Pesquisa
Super Carros

Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1

13:50 - 31-12-2020
 
Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1
Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1Koenigsegg Agera RS mais rebelde com estética do One:1

Embora a produção do Koenigsegg Agera RS tenha sido "abandonada" há pouco mais de dois anos, não deixa de ser uma surpresa quando um cliente pede ao construtor sueco para "transformar" num Koenigsegg One:1 o seu hiper desportivo. 

A história é contada pela própria Koenigsegg: há cerca de um ano, o dono de um dos 25 exemplares Agera RS pediu à marca para alterar a área frontal com as mesmas entradas de ar do One:1. 

Os técnicos da marca sueca não quiseram ficar-se por aqui e propuseram ao cliente mais uma série de alterações estéticas ao bólide. 

À frente foi montado um novo capô, com acabamento em fibra de carbono na secção central, enquanto no traseiro foi feita uma nova abertura, inspirada no design do One:1 mais uma vez. 

O conjunto foi depois embelezado com uma série de detalhes em preto, incluindo os parafusos, os logótipos e o próprio escape, dando-lhe um verdadeiro aspecto de vilão da estrada. 

Novos elementos aerodinâmicos foram também montados, como os winglets laterais à frente, e uma asa traseira em fibra de carbono controlada pelo software do Agera RS, substituindo a anterior, que era activada por mola. 

A renovação foi concluída com o novo SmartCluster da marca, composto pelo mesmo painel digital de instrumentos que equipa o Koenigsegg Regera. 

Nada foi mexido no motor, o que significa que o bloco V8 de 5.0 litros continua a debitar uns impressionantes 1.176 cv, que podem subir até aos 1.360 cv com o pack opcional de potência, e 1.280 Nm. 

"As actualizações totalmente novas introduzidas neste Agera RS de 2017 são uma demonstração da dedicação e competência da nossa equipa", explica o construtor, "ao aperfeiçoarem ainda mais esta "besta já impressionante para um melhor desempenho". 

No segredo dos deuses, no entanto, ficou o valor por que ficou a transformação, mas acredita-se que não terá sido nada barato! 

Já segue o Aquela Máquina no Instagram?

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Utils/
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.