Pesquisa
Estacionamentos sem espaço

Estacionamentos sem espaço

12:20 - 02-12-2016
25
Os lugares de estacionamento, sobretudo nos parques subterrâneos, mas não só, tornaram-se demasiado estreitos e desadequados face às dimensões da generalidade dos veículos modernos. Em particular, para os SUV (utilitários-desportivos).

E o resultado está à vista: as amolgadelas e os riscos na carroçaria causadas pelas portas do vizinho do lado são cada vez mais frequentes. Quase tão frequentes como a dificuldade que condutores e passageiros têm hoje em dia para sair ou entrar nos seus automóveis, deslizando no pouco espaço livre.

Nos grandes centros comerciais ou hipermercados, onde a afluência de carros é maior, a situação tornou-se perfeitamente insustentável. É que os responsáveis destes parques, perante a necessidade de arranjar o maior número de lugares de estacionamento possível para os seus clientes, encolhem nas respectivas dimensões.

Não é de estranhar, por isso, que haja quem estacione o seu veículo fora das marcações no solo, ocupando mais de um lugar, para evitar os danos previsíveis. Outros arriscam nos espaços para deficientes e idosos, por norma com maiores dimensões.

Nem é de estranhar que uma marca de automóveis, a Citroën, tenha decidido apostar na instalação de um dispositivo de borracha na parte lateral dos seus modelos Cactus e C3 para minimizar os danos causados por embates de portas e de carrinhos de supermercado, entre outros.

Diga-se, em boa verdade, que a cada nova geração os automóveis ligeiros de passageiros crescem quase sempre alguns centímetros. O actual Opel Corsa, por exemplo, é 16 por cento maior que o mesmo modelo de há 15 anos. E o que é um facto para uma berlina citadina também é ainda mais para as grandes berlinas, os monovolumes ou os tão na moda ‘crossovers’.

A regulamentação em vigor estabelece várias dimensões de estacionamento consoante os diferentes tipos de parques cobertos. Estas podem variar entre os 5,00x2,40 e os 4,00x2,20, mas a média é de 4,80 metros de comprimento por 2,40 metros de largura. Mas há excepções e os lugares podem ainda diminuir de tamanho até uma determinada percentagem da área total do parque.

Agora, tente aí estacionar, por exemplo, um Ford Mondeo (4,86 x 1,85), um Mercedes GL (5,05x1,98) ou ainda um Volvo XC90 (4,95x2,00). Sem dúvida que pode arriscar fazê-lo, mas na volta, quase certamente, tem garantida amolgadela na chapa!

Como encolher os automóveis não é tarefa fácil, a solução para este problema passa mesmo por aumentar mais uns centímetros as dimensões dos lugares.
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
12:44 02-02-2017
0
0
12:20 02-12-2016
0
25
16:55 26-09-2016
0
8
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.