Pesquisa
Concept Cars
Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949
12:36 - 29-02-2020
 
Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949
Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949Fenomenal: um Tesla "disfarçado" num Mercury de 1949

Poderia ser um dos projectos mais curiosos do salão automóvel de Genebra, mas o cancelamento do evento suíço adiou para novas calendas a sua apresentação num grande evento automóvel.

Trata-se de um Mercury Eight Coupé de 1949, um clássico ao melhor estilo de um rat rod do deserto movido a electricidade.

A movimentá-lo está, não o V8 flathead de 4.2 litros original, mas antes um motor eléctrico dual "alimentado" pela bateria de 85 kWh do Tesla Performance.

A ideia foi desenvolvida pela divisão Derelict da Icon, uma empresa californiana especializada a dar uma "vida" mais electrizante a "velhas" glórias automóveis.

Primeiro, os técnicos desmontaram por completo o vetusto Mercury e substituíram as "partes" mais perecíveis por novos componentes, reforçando, em paralelo, o isolamento acústico.

Por baixo da carroçaria está um chassis novinho em folha desenvolvido pela Art Morrison Enterprises com suspensão independente nos dois eixos e travões de disco.

Já o motor, construído em alumínio, mantém o mesmo visual do V8 ‘flathead’ que muitos consideram como um dos motores dos primeiros muscle cars.

Agora, para os mais distraídos, não é nele que estão instalados os propulsores eléctricos; esses estão no veio da transmissão!

Dentro do "falso" V8 estão os controladores da bateria e mais alguns módulos de controlo, incluindo o sistema para gerir o sobreaquecimento da bateria.

As tomadas de recarregamento eléctrico, preparadas para aceitar a ficha Tesla Supercharger, estão instaladas no bocal do depósito de combustível e por trás da chapa de matrícula da frente. E bastam 90 minutos para recarregar a bateria por completo!

Agora falemos do desempenho na estrada deste Mercury Eight Coupé: 405 cv de potência e 637 Nm de binário para uma velocidade máxima de 193 km/hora.

E a autonomia? Uns respeitáveis 241 a 322 quilómetros! Vale bem pelo impacto que deverá ter na estrada junto dos modelos eléctricos mais modernos.

Já segue o Aquela Máquina no Instagram?

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.