Pesquisa
Actualidade

Venda de ligeiros de passageiros sobem 18,8% em Julho; 100% 'eléctricos' já valem 10% do mercado

20:35 - 01-08-2022
 
Venda de ligeiros de passageiros sobem 18,8% em Julho; 100% 'eléctricos' já valem 10% do mercadoVenda de ligeiros de passageiros sobem 18,8% em Julho; 100% 'eléctricos' já valem 10% do mercadoVenda de ligeiros de passageiros sobem 18,8% em Julho; 100% 'eléctricos' já valem 10% do mercado
Venda de ligeiros de passageiros sobem 18,8% em Julho; 100% 'eléctricos' já valem 10% do mercadoVenda de ligeiros de passageiros sobem 18,8% em Julho; 100% 'eléctricos' já valem 10% do mercadoVenda de ligeiros de passageiros sobem 18,8% em Julho; 100% 'eléctricos' já valem 10% do mercado

A matriculação de novos veículos nos primeiros sete meses de 2022 teve uma queda de 5,9% face ao mesmo período do ano passado.

Os dados são avançados no último boletim da Associação Automóvel de Portugal (ACAP) divulgado esta segunda-feira.

Num mercado dominado pela Peugeot no segmento dos veículos ligeiros de passageiros, o destaque vai para os 9,9% que representaram a venda de veículos 100% eléctricos até ao final de Julho.

Menos 5,9% até Julho

Em Julho, foram matriculados 16.897 veículos automóveis pelos representantes legais de marca a operar no nosso país, mais 18,8% do que no mesmo mês de 2021, mas menos 22,5% face a Julho de 2019.

Já nos sete meses deste ano, foram colocados a circular 106.879 veículos novos, o que representou uma diminuição de 5,9% relativamente ao período de Janeiro a Julho de 2021, e menos 38% em relação ao mesmo período de 2019.

Por categoria, em Julho foram matriculados 14.495 ligeiros de passageiros novos, um ganho de 17,6% face ao mesmo mês do ano anterior, e uma queda de 21,4% comparativamente a 2019.

Entre Janeiro e Julho, as matriculas de ligeiros de passageiros caíram 4,1%, para as 89.944 unidades, face ao mesmo período de 2021 mas, se comparada com o mesmo período de 2019, a queda foi de 38,8%.

A transição energética afirma-se cada vez mais neste segmento de mercado, com 38,2% dos veículos ligeiros de passageiros matriculados novos nos sete meses de 2022 a serem movidos com outros tipos de energia.

"Verifica-se, em particular, que 9,9% dos veículos ligeiros de passageiros novos eram eléctricos", detalha o comunicado da ACAP.

No segmento dos ligeiros de mercadorias, em Julho foram matriculados 1.874 unidades, um aumento de 15,5% face ao mesmo mês de 2021 e um decréscimo de 40,3% em comparação com Julho de 2019.

No acumulado dos primeiros sete meses do ano, este segmento contabilizou 13.604 unidades, menos 19,7% face ao mesmo período de 2021, e uma quebra de 38,6% face ao período de Janeiro a Julho de 2019.

Quanto ao segmento de veículos pesados, que engloba os de passageiros e de mercadorias, em Julho houve um aumento de 92,7% em relação ao mês homólogo de 2021, com a matriculação de 528 unidades.

Se comparado com o mesmo mês de 2019, este segmento de mercado registou um aumento de 143,3%.

De Janeiro a Julho, as matrículas desta categoria totalizaram 3.331 unidades, um aumento de 17,2% em relação ao período homólogo de 2021, e uma subida de 1,1% se comparado com o mesmo período de 2019.

Marcas premium recuperam

A Peugeot mantém-se como líder destacada na matriculação de novos veículos ligeiros de passageiros, com 10.313 unidades vendidas até ao final do último mês, representando uma quota de 11,47%.

É seguida à distância pela Mercedes-Benz, com 6.309 exemplares (7,01%), e pela Renault, com 6.300 unidades (7,0%).

Já fora do pódio estão a Toyota, com 6.220 veículos (6,92%), Citroën, com 5.958 (6,62%), BMW, com 5.713 (6,35%), Dacia, com 5.181 (5,76%), Volkswagen, com 5.051 (5,62%), Hyundai, com 4.682 (6,1%) e Kia, com 4.185 unidades novas matriculadas (4,65%).

As marcas premium continuam a ver as suas vendas em alta, embora a Porsche, com 423 exemplares vendidos desde o primeiro dia deste ano mas não chegou aos 443 vendidos nos sete primeiros meses de 2021.

O mesmo acontece com a Jaguar, que vendeu 249 unidades contra as 257 vendidas de Janeiro a Julho do ano passado.

Quem viu as vendas a dispararem foi a Maserati, com 41 unidades vendidas nos primeiros sete meses do ano, das quais 17 só em Julho.

A Bentley, com 39 unidades, já colocou na estrada quase o triplo das viaturas vendidas no ano passado, com os 21 exemplares da Aston Martin, e os 19 da Ferrarem, a representarem apenas mais três automóveis em relação a 2021.

A Lamborghini, com oito desportivos vendidos, ficou apenas a duas unidades do que conseguiu vender nos primeiros sete meses de 2021.

Já segue o Aquela Máquina no Instagram?

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Utils/
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.