Pesquisa
Actualidade
McLaren 600 LT de 600 cv para a estrada não teme a pista
17:48 - 28-06-2018
  36
McLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LT
McLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LTMcLaren 600 LT

A McLaren desvendou os segredos do novo 600 LT, a versão mais musculada do 570S. Mais leve, mais potente e com uma aerodinâmica "long tail" (cauda longa), é o terceiro modelo da marca de Woking a apostar num capot traseiro mais volumoso.

Depois do GTR Long Tail e do 675 LT, surge agora o 600 LT que, tal como acontece com o Senna P1 GTR e o 675, será produzido numa série limitada. Mas a McLaren não diz quantas unidades pretende produzir, admitindo apenas que a produção vai decorrer durante 12 meses. Tudo vai começar no próximo mês de Outubro e depois logo se vê…

Este 600 LT foi realizado com base no 570 S, mas há uma grande evolução entre a base e o novo desportivo de Woking. A aerodinâmica é a maior diferença num modelo onde a "cauda longa" esticou o coupé em 7,4 centímetros, o que pode parecer pouco mas acaba por ser muito ao nível das performances.

A maioria dos painéis em carbono que formam a carroçaria são específicos, o que se torna bem evidente na traseira onde as saídas de escape surgem numa posição elevada, ao estilo do que acontece com o radical McLaren Senna. Os pneus, desenvolvidos especialmente pela Pirelli para poderem responder a uma utilização em pista, são os P Zero Trofeo R.

Tal como na carroçaria, a fibra de carbono parece omnipresente no habitáculo onde se destacam os bancos herdados do P1. Tanta fibra permitiu garantir um peso de 1.247 Kg, menos 96 kg do que os anunciados para o 570S

Esta versão do bloco V8 3.8 biturbo, que marca presença em todos os McLaren, garante 600 cv de potência (mais 30 cv do que o 570 S) e um binário de 620 Nm. Com uma relação peso/potência de 2,07 kg/cv, esta nova proposta da McLaren será um carro mais do que interessante de guiar em estrada, mas será em pista que poderá mostrar todo o seu potencial.

A marca de Woking ainda não indicou valores para as performances, mas será licito esperar que fiquem abaixo dos 3,2 s de 0 a 100 km/h e dos 328 km/h reivindicados para o 570 S. O preço, em Inglaterra e sem as aberrações fiscais portuguesas, começa nas 185.500 libras (cerca de 210 mil euros).

 

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.