Pesquisa
Actualidade
China “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 euros
16:48 - 18-03-2020
 
China “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 euros
China “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 eurosChina “ataca” Espanha com um SUV coupé de 28.500 euros

Quase sem ninguém dar conta, em meados do ano passado "aterrou" em Espanha o gigante chinês Dongfeng, com a sua marca automóvel DFSK.

Se o DFSK 580 já tinha chamado a atenção pelo preço – 21.995 euros por um SUV de sete lugares –, o construtor automóvel do Império do Meio reforça agora a sua ofensiva espanhola com o DFSK IX5 por 28.500 euros.

A motorizá-lo está um único propulsor turbo a gasolina ou bifuel fabricado pela Mitsubishi, de 1.5 litros de quatro cilindros.

Os 150 cv de potência e 220 Nm de binário máximos são colocados nas rodas dianteiras através de uma caixa automática CVT de seis velocidades.

Em estrada, podem ser seleccionados quatro modos de condução – Normal, Sport, Eco e Winter – e três modos de direcção – Normal, Comfort e Sport – para tirar o melhor partido do SUV doupé.

Marcado por uma linha estética atraente, o DFSK IX5 tem 4.690 mm de comprimento por 1.865 mm de largura e 1.645 mm de altura, com uma distância de 2.790 mm entre os eixos.

À frente destaca-se uma grelha de grandes dimensões, ladeada por um grupo óptico LED, enquanto atrás os farolins LED são unidos por uma linha luminosa a toda a largura da bagageira, com 379 litros de capacidade.

Dentro do habitáculo saltam à vista o quadro digital de 10,25 polegadas com três modos de visualização e dois ecrãs tácteis, para os sistemas de infoentretenimento Lin OS 4.0 e de climatização.

O sistema de inteligência artificial está capaz de reconhecer comandos vocais, sendo compatível com qualquer telemóvel através de uma aplicação específica.

Em termos de segurança, o SUV coupé da Dongfeng está muito bem equipado, dispondo de diversos auxiliares à condução como alertas de colisão frontal e de saída de faixa, e controlo de estabilidade.

Uma câmara de 360° dá a ajuda necessário para o estacionamento ou as manobras a baixa velocidade.

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
comentário mais votado
Luís Carlos Salgado   11:44 - 19-03-2020
Se a China entrar na Europa com carros,então está na hora da Europa fechar para balanço,é a derrocada total,é que na China trabalha-se a troco de uma tigela de arroz,não há sindicatos,e as pessoas vivem como bichos,logo,os lucros dos empresários vampiros são assustadores!
JOAO SIMAO SIMAO   18:26 - 19-03-2020
VOTAR
Sr. Luis Salgado, vê-se bem que nunca foi à China nem sabe o que por lá se faz ou como... bem como o que aquele pais representa em futuro! É claro que nem tudo é bom, nem tudo é perfeito e que há muitas coisas más... mas é certo que é um dos paises mais seguros e de menor criminalidade do mundo.
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Luís Carlos Salgado   11:44 - 19-03-2020
VOTAR
Se a China entrar na Europa com carros,então está na hora da Europa fechar para balanço,é a derrocada total,é que na China trabalha-se a troco de uma tigela de arroz,não há sindicatos,e as pessoas vivem como bichos,logo,os lucros dos empresários vampiros são assustadores!
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Rui Costa Costa   10:31 - 19-03-2020
VOTAR
É pena não vir para Portugal também
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.