Pesquisa
Ensaio
Guiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomia
14:54 - 16-12-2019
 
Guiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomia
Guiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomiaGuiámos o Peugeot e-2008 eléctrico com 320 km de autonomia

Estivemos em França, nos arredores de Marselha, para a apresentação internacional do novo Peugeot 2008, onde ficámos a conhecer o novo SUV da marca do leão. Assente na nova plataforma CMP do Grupo PSA, uma plataforma feita a pensar nas multi-energias, este 2008 está disponível com motorizações diesel, a gasolina e… eléctricas.

Já tivemos contacto com a variante totalmente eléctrica, denominada e-2008, e ficámos impressionados com a suavidade do conjunto. O sistema motriz eléctrico é exactamente o mesmo que encontramos no Peugeot e-208 e assenta num propulsor eléctrico de 100 kW, o equivalente a 136 cv de potência, e num "pack" de baterias - montadas em H - de 50 kWh. Porém, se o para o 208 a Peugeot reclama uma autonomia de 340 quilómetros, para este 2008 esse número fica-se pelos 320 km. A culpa é da carroçaria menos aerodinâmica e do peso superior do conjunto.

O que sentimos ao volante do e-2008?

O maior elogio que podemos fazer a esta variante é que é em tudo semelhante às versões a combustão, com excepção da ausência de ruídos e vibrações, da rapidez na aceleração e na suavidade a que "rolamos" na estrada. A versão eléctrica superioriza-se em todos estes pontos às restantes, mesmo que a marca do leão ainda não tenha homologado valores para a aceleração e para as recuperações.

A Peugeot orgulha-se de dar liberdade de escolha aos seus clientes e de os deixar escolher um modelo sem ter de abdicar da motorização pretendida e este e-2008 surge nessa linha, com a marca do leão a revelar quotas semelhantes para a versão eléctrica por comparação com as versões a combustão.

Isso é um enorme trunfo para este modelo, que não vê assim prejudicada a habitabilidade e o espaço de carga na bagageira, apesar de contar com um "pack" de baterias sob o piso do habitáculo. As baterias - de 50 kWh de capacidade - surgem montadas em "H", com duas filas por baixo dos bancos e uma fila que atravessa toda a largura do habitáculo. Recorde-se que a fabricante francesa oferece uma garantia de 8 anos ou 160 mil quilómetros para 70% de capacidade das baterias.

O e-2008 está disponível com dois tipos de recuperação da energia gerada nas travagens: Drive e Brake. A primeira, identificada com um "D", trata-se de uma recuperação normal e que não apresenta grandes mudanças de condução face a um carro com motor a combustão. A segunda, identificada com um "B", permite desacelerações controladas a partir do pedal do condutor.

Quanto tempo demora a carregar?

Falar de um eléctrico obriga a falar dos tempos de carga, já que a autonomia ainda é um dos maiores entraves à democratização deste tipo de energia. Para este modelo a Peugeot apresenta várias potências de carregamento disponíveis e, por isso, vários tempos de carga distintos.

Em casa, com uma tomada Green Up Legrand - suporta até 3,7 kW - e com cabos específicos, é possível carregar a totalidade das baterias em 16 horas, número que desce para as 8 horas com recurso a uma WallBox monofásica de 7,4 kW.

Numa WallBox trifásica de 11 kW uma carga completa demora 5 horas, sendo que num carregador público rápido de 100 kW é possível recuperar 80% da capacidade da bateria em apenas 30 minutos.

Quais as diferenças visuais para as versões de motor a combustão?

O novo Peugeot e-2008 não possui uma silhueta específica, mas ainda assim conta com elementos únicos que o diferenciam dos seus irmãos a combustão e que lhe dão uma personalidade única. Falamos do leão da marca com reflexos em azul, do monograma específico "e" - na mesma cor - nos guarda-lamas dianteiros e no portão traseiro e da grelha na mesma cor da carroçaria.

No interior também é possível identificar diferenças, ainda que subtis. Falamos de um revestimento exclusivos para os bancos na versão "GT" e de uma apresentação de dados específica no painel de instrumentos digital com tecnologia 3D.

Quando chega e quanto vai custar?

O Peugeot 2008 totalmente eléctrico estará disponível para encomenda em Janeiro do próximo ano, altura em que arrancam as entregas das versões com motor a combustão. Porém, as primeiros unidades só vão chegar ao mercado nacional em Abril.

A versão de entrada de gama, a Active, tem preços a começar nos 36.600 euros. A mais cara, a GT, começa nos 43.450 euros.

ACTIVE ALLURE GT LINE GT
e-2008 - 100 kW (136 cv) 36.600 € 38.350 € 40.550 € 43.450 €

Ver esta publicação no Instagram

Hoje foi dia de andar com o eléctrico @Peugeot e-2008 . . #2008firstdrive #firstdrive2008 #peugeot #peugeot2008 #peugeote2008 #e2008

Uma publicação partilhada por Aquela Máquina (@aquelamaquina) a

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Joao Rodrigues   17:05 - 17-12-2019
VOTAR
O Governo que de uma ajuda grande para o podermos comprar eu tambem gostava de ter um mas como não sou rico fico pelo meu a gasoleo
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.