Pesquisa
Ferrari 296 GTS: híbrido descapotável com potência extrema

Menos de um ano passado sobre o lançamento do Ferrari 296 GTB, é agora revelada a variante descapotável híbrida de ligar à ficha.

Baptizado como 296 GTS, este Ferrari combina na designação os primeiros dois números da cilindrada (2.992 cc) do motor V6, e os seus seis cilindros.

Gran Turismo significam as duas primeiras letras do super desportivo, com o S a estar reservado à denominação Spider.

As suas linhas são tão atraentes como no Ferrari 296 GTB mas, como o nome indica, a sua "originalidade" está no tecto retráctil dividido em duas secções.

Com abertura eléctrica, abre-se e fecha-se em 14 segundos com o carro em andamento a uma velocidade máxima de 45 km/hora.

Atrás dos bancos está um "corta-vento" em vidro, que pode ser baixado para deixar entrar no habitáculo o barulho do bloco V6 em plena aceleração.

É também possível montar sobre o motor montado na traseira um capô em vidro para lhe dar uma personalidade mais vigorosa… como se tal fosse preciso!

Mecânica igual

Como no Ferrari 296 GTB, o 296 GTS é alimentado pelo bloco V6 turbo de 3.0 litros com 663 cv. A ele está associado um propulsor eléctrico com 122 kW (167 cv) e 315 Nm, para uma potência e binário combinados de 830 cv e 740 Nm.

É o primeiro motor híbrido plug-in de seis cilindros na história da cavallino rampante mas o seu desempenho está longe de estar comprometido.

Aos 330 km/hora de velocidade máxima anunciados, sublinha-se os 2,9 segundos que demora a cumprir os zero aos 100 km/hora.

São apenas mais quatro décimas de segundo do que o Ferrari SF90 Stradale mas com este híbrido plug-in a ter mais de 1.000 cv de potência no currículo.

Claro que, para tirar o máximo proveito da potência e binário é preciso seleccionar os modos de condução Performance ou Qualify.

Menos vulgares são os modos mais económicos e eficientes: o Hybrid, com o qual o 296 GTS sempre arranca, ou o eDrive.

Nesta função, percorre até 25 quilómetros com a energia eléctrica acumulada na bateria de 7,45 kWh mas apenas a 135 km/hora de velocidade máxima.

Assetto Fiorano mais selvagem

Mais uma vez, e como no Ferrari 296 GTB, este descapotável ganha uma versão muito especial com o pacote Assetto Fiorano.

Sob esta configuração, o 296 GTS "emagrece" oito quilos dos originais 1.540 que pesa, pelo uso alargado da fibra de carbono na carroçaria e no habitáculo.

As aletas que configuram o pára-choques dianteiro melhoram a aerodinâmica e reforçam em dez quilos a força descendente sobre as rodas da frente.

O super desportivo ganha ainda amortecedores ajustáveis Multimatic e uma pintura especial inspirada no Ferrari 250 Le Mans de 1965.

Ao conjunto é somado um jogo de pneus Pilot Sport Cup 2 R da Michelin para tirar o melhor partido do super desportivo em pista.

Já segue o Aquela Máquina no Instagram?

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Utils/
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.