Pesquisa
Alpine A110 renovado com 300 cv explosivos

Continua a ser um dos desportivos mais bonitos e dinâmicos do momento, desde que foi lançado para a estrada em 2018. 

O Alpine A110 recebeu melhorias técnicas significativas para se manter na crista da onda, enquanto aguarda a passagem da marca para um mundo 100% eléctrico. 

Linhas clássicas mantêm-se

Esteticamente, quase que não há quaisquer alterações no exterior, mas lá dentro ganha um sistema multimédia mais poderoso num ecrã táctil de sete polegadas. 

Compatível com Apple Carplay e Android Auto, o sistema inclui o novo Alpine Telematics, que apenas é de série no A110 S. 

O menu apresenta dados como binário e potência, temperatura da caixa de velocidades, pressão do turbo, ângulo da direcção e aceleração, sem esquecer o cronógrafo. 

Entrada na gama a 252 cv 

É debaixo do capô que estão as principais mudanças, com a entrada na gama a fazer-se com o clássico A110 de 252 cv e 320 Nm. 

O motor de 1.8 litros e quatro cilindros permite cumprir os zero aos 100 km/hora em 4,5 segundos para uma velocidade máxima de 250 km/hora. 

A acompanhá-lo estão equipamentos opcionais como o pacote Comfort com bancos Sabelt em pele preta e ajustáveis por via eléctrica. As jantes em liga leve Serac, de 18 polegadas, são propostas com um desenho específico. 

E os entusiastas das pistas de corrida podem ainda optar por um novo escape desportivo e travões Brembo de alto desempenho. 

Escolha: S ou GT? 

São nos renovados A110 S e A110 GT que estão os principais pontos de interesse. Contra os 292 cv originais do A110 S, a Alpine elevou agora a potência de ambos para os 300 cv, bem acompanhados por um binário máximo de 340 Nm. 

Como a própria designação sugere, a variante GT assume-se como um Gran Turismo, a privilegiar o luxo e o conforto a bordo. Os bancos Comfort são forrados em pele castanha ou preta, com costuras em azul. 

A configuração da suspensão é muito próxima da do A110 original, e dispõe ainda de discos de travão de 320 mm com pinças em laranja. 

A calçarem as jantes de 18 polegadas estão pneus Michelin Pilot Sport 4, que podem ser trocados, em opção, por Michelin Pilot Sport Cup 2 semi-slick

Já o A110 S está equipado com um chassis Sport com afinações mais firmes, que reduz a distância ao solo em 4 mm. 

As barras estabilizadoras são ocas para reduzir o peso e, como a variante GT partilha os mesmos discos de travão e os mesmos pneumáticos. 

No interior, os bancos Comfort do GT são trocados por uns Sabelt Sport, revestidos com microfibras pretas e pespontos laranja. 

AeroKit para visual poderoso 

Bem visível é o pacote aerodinâmico AeroKit, que é opção, a acrescentar uma asa traseira fixa e com o chassis a receber uma afinação especial. 

Apontado aos circuitos, destaca-se pela sua cor Fire Orange, com o tejadilho e a asa traseira pintados em Deep Black

Em termos de acelerações, quer o A110 S, quer o A110 GT, cumprem os zero aos 100 km/hora em 4,2 segundos, e a velocidade de ponta chega aos 275 km/hora. 

Já disponível para encomenda em mercados como o francês – preços entre 59.500 e 71.500 euros –, desconhece-se se qualquer uma das variantes chegará ao nosso país e por que valores. 

Já segue o Aquela Máquina no Instagram?

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Utils/
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.