Pesquisa
Porsche Mission R: o futuro eléctrico das corridas GT?

A Porsche antecipou no salão automóvel de Munique o que poderá ser o seu próximo GT eléctrico para futuros campeonatos monomarca de competição. 

Certo é que o protótipo Mission R poderá atingir tempos tão rápidos como os conseguidos por um 911 GT3 Cup, como se vangloria a marca germânica. 

800 kW de potência 

Nada que surpreenda por aí além este possível sucessor do sucessor do 718 Cayman, com os dois motores eléctricos debitam qualquer coisa como 800 kW (1.088 cv) nas provas de qualificação. 

Esta "força" é debitada por dois propulsores a darem tracção às quatro rodas, com 435 cv no eixo dianteiro e 635 cv no traseiro. 

Em corrida, no entanto, a potência contínua permanece nos 500 kW (680 cv), quase a mesma dos futuros híbridos da categoria LMDh de Le Mans. 

A Porsche sublinha que o Mission R Concept será capaz de fazer 2,5 segundos dos zero aos 100 km/hora, e ultrapassar os 300 km/hora de velocidade de ponta. 

O recarregamento da bateria de 82 kWh não será um problema sério já que, em apenas 15 minutos, poderá passar dos cinco aos 80% a 350 kW graças à tecnologia de 900 volt. 

Significa isso que poderá enfrentar um fim-de-semana de corridas com treinos livres, qualificação e corridas com 25 a 40 minutos de duração sem problemas de autonomia. 

Aerodinâmica activa 

Para lá da motorização, o protótipo comporta o que há de mais evoluído em termos de aerodinâmica activa à frente e atrás. Destaca-se, em particular, a enorme asa traseira ajustável com duas secções e DRS para as ultrapassagens. 

A concepção do Mission R também foi influenciada por duas tendências que entram em jogo na actualidade automobilística: sustentabilidade dos materiais usados na sua construção e a capacidade de atrair público mais jovem. 

O concept race car responde a esses dois desafios com uma elevada percentagem dos seus componentes criadas com materiais eco-sustentáveis. 

O exemplo mais visível é a própria carroçaria, fabricada em plástico NFRP reforçado com fibra natural. 

Já o habitáculo é inspirado nos simuladores de jogos de vídeo, com o volante a integrar um ecrã com as informações principais necessárias à condução. 

Atrás do volante, num plano superior, está outro visor a complementar o primeiro com a projecção de imagens das câmaras retrovisoras, algo que começa a ser comum na competição automóvel. 

Um terceiro ecrã está localizado à direita dassento, onde os dados biométricos do piloto são reflectidos. 

Já segue o Aquela Máquina no Instagram?

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Utils/
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.