Pesquisa
Peugeot 308 SW: uma carrinha distinta e cheia de estilo

Se o Peugeot 308 já tinha agradado, e muito, pelas suas linhas elegantes mas francamente desportivas, a variante Station Wagon promete responder aos desejos dos adeptos da marca do leão

A sua chegada aos concessionários está prevista para o início do próximo ano, mas de certeza que vai impressionar, graças à sua silhueta muito dinâmica. 

E essas linhas são recompensadas com um Cx aerodinâmico de 0,27, o que representa, logo à partida, um ganho de 2 g/km nas emissões de dióxido de carbono em relação à geração anterior. 

Linhas fluidas e dinâmicas 

Para ganhar mais espaço interior para os cinco ocupantes, a plataforma EMP2 em que é montado o Peugeot 308 aumentou 55 mm na distância entre eixos, para chegar aos 2,73 metros. 

Ao mesmo tempo, a carroçaria foi alongada em 280 mm, chegando agora aos 4,64 metros de comprimento, a que corresponde um aumento de 60 mm em relação à última geração, que encontra correspondência na maior capacidade da bagageira.

A altura foi reduzida em 20 mm, para 1,44 metros, enquanto a largura de vias cresceu para os 1.559 mm contra os anteriores 1.553 mm. 

A porta traseira eléctrica, aberta ao passar o pé por baixo do pára-choques, e a soleira de carga rebaixada dão acesso a uma bagageira com um volume de 608 litros. 

A capacidade sobe para os 1.634 litros com os bancos traseiros rebatidos, agora possíveis em três secções: 40/20/40. 

Nas versões híbridas plug-in, que são uma estreia neste modelo, é perdido algum espaço para acomodar a bateria de iões de lítio e o respectivo cabo de carregamento. 

A capacidade passa para 548 litros, enquanto o depósito de combustível perde 12 litros de capacidade, passando para os 40, em relação aos "irmãos" com motores a combustão. 

Interior digital 

Abertas as portas, depara-se no 308 SW com um interior em tudo idêntico ao Peugeot 308 "convencional". 

Nele encontramos a geração mais recente do i-Cockpit, com seu pequeno volante achatado, e um painel de instrumentos digital 3D de dez polegadas. 

O novo ecrã táctil multimédia, também de dez polegadas, compreende um sistema de navegação – Peugeot i-Connect Advanced – totalmente redesenhado. 

Os novos i-toggles, totalmente configuráveis e com atalhos para funções específicas no ecrã central, substituem os comandos físicos. 

A conectividade é assegurada através de quatro fichas USB C, dispondo ainda da função wireless para espelhar o ecrã do telemóvel, e capacidade para ligar dois em simultâneo por Bluetooth

A carrinha conta também com a mais recente geração de ajudas à condução semi-autónoma, ao incorporar o Drive Assist 2.0

No pack está incluído o cruise control adaptativo com função stop&go nas versões equipadas com caixa de velocidades automática EAT8, e apoio à manutenção na faixa de rodagem. 

Ao mesmo tempo, adiciona três novas funções para vias com dupla faixa de rodagem: mudança semi-automática de via, recomendação antecipada da velocidade, e adaptação da velocidade em curva. 

Híbrido plug-in, diesel e gasolina 

É nas motorizações híbridas de ligar à ficha que está um dos principais trunfos do Peugeot 308 SW. 

O motor híbrido está disponível em duas potências, à semelhança do 308 hatchback: um bloco PureTech de 1.6 litros, com potências de 150 e 180 cv. 

A ele está associado um motor eléctrico de 81 kW (110 cv), alimentado por uma bateria de 12,4 kWh. A força motriz é passada ao solo através de uma caixa automática e-EAT8 de oito velocidades. 

A versão Hybrid 180 e-EAT8 oferece uma potência combinada de 180 cv, com a autonomia em modo 100% eléctrico a bater nos 60 quilómetros, e as emissões de CO2 a ficarem-se nos 25 g/km. 

Já a variante Hybrid 225 e-EAT8, com uma potência combinada de 225 cv, tem 59 quilómetros de autonomia totalmente eléctrica, com as emissões poluentes a subirem para os 26 g/km. 

Dependendo da potência de carregamento da bateria, o tempo de espera varia entre 1h55m, com um carregador de 7,4 kW, e 7h05m com o de 3,7 kW. 

Em paralelo, o 308 SW recebe os mesmos motores térmicos a gasolina e a gasóleo do 308 hatchback. O bloco 1.2 PureTech a gasolina de três cilindros é proposto com 110 cv e caixa manual de seis velocidades. 

O mesmo motor, mas agora com 130 cv pode ser associado a uma transmissão manual de seis relações ou automática de oito velocidades. 

No diesel, encontramos o quatro cilindros de 1.5 litros Blue HDi de 130 cv, com caixa manual de seis velocidades ou automática de oito relações. 

Exactamente como o hatchback, o 308 SW pode dispor de um sistema de condução automatizado, que gere a mudança de faixa sem a intervenção do condutor. 

O Peugeot 308 SW tem chegada prevista aos concessionários nacionais no início do próximo ano, ficando por saber os preços de venda das diferentes versões. 

Já segue o Aquela Máquina no Instagram?

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Utils/
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.