Pesquisa
Tome Nota

Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017

11:21 - 02-01-2018
  5
Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017
Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017Volkswagen reivindica recorde de produção em 2017

A VW canta vitória depois dos "annus horribilis" marcados pela "aldrabice" na declaração das emissões poluentes. O tempo ajuda a esquecer: o "dieselgate" parece algo do passado e os alemães passaram ao lado do abismo...

Em 2017, a VW estabeleceu um novo recorde de veículos produzidos. Reivindica a produção de seis milhões de veículos a nível global. "Mais do que seis milhões de veículos produzidos em 12 meses, é a prova de que as nossa fábricas e os nossos empregados continuam a evoluir as suas capacidades produtivas", afirmou Thomas Ulbrich, membro do "board" da marca de Wolfsburgo.

Tão ou mais importantes do que estes números de uma marca que produz 60 modelos em 50 fábricas instaladas em 14 países, é a aposta de crescimento de um construtor que apostou numa arrojada estratégia de crescimento, que dificilmente pode ser alterada. Será que os sindicatos e os trabalhadores da Autoeuropa já ouviram falar disto?... Caso achem que esta dinâmica pode ser beliscada, serão os seus empregos que vão desaparecer e o país que fica mais pobre.

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Utils/
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.