Pesquisa
Tome Nota

Remar contra a maré: Dacia cresce 6,8% na Europa em 2022

12:39 - 20-01-2023
 
Remar contra a maré: Dacia cresce 6,8% na Europa em 2022

A Dacia tem razões para festejar: 2022 foi o melhor ano em termos de quota de mercado europeu.

A marca franco-romena vendeu 573.800 automóveis no Velho Continente, um crescimento de 6,8% face ao ano anterior.

Em território nacional, é líder nas vendas a particulares, com uma quota de mercado de 18,8%, e 6,5% de quota global.

Segundo dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP), o ano passado a Dacia vendeu um total de 10.157 unidades no nosso país.

"Em 2023, vamos aproveitar este impulso para alargar a nossa gama de automóveis electrificados", avança o vice-presidente sénior de marketing, vendas e operações da Dacia.

Xavier Martinet confirma ainda que a marca irá manter-se fiel ao seu posicionamento, para "oferecer aos nossos clientes a simplicidade e a melhor relação custo-benefício".

Contra tudo e todos

A pandemia da Covid-19, a escassez de componentes electrónicos e questões logísticas não impediu a Dacia de atingir números inéditos.

Na apresentação dos resultados de 2022, feita esta quinta-feira no nosso país, foi avançada a venda de 573.800 automóveis a nível europeu.

A somar ao crescimento de 6,8% em relação a 2021, foi sublinhada a venda do carro 8 milhões a nível mundial desde o seu renascimento em 2004, já dentro do grupo Renault.

Estes resultados ganham ainda mais relevo se se tiver em conta que os mercados em que a Dacia está presente tiveram uma contracção global de 5,5%.

Em 2022, atingiu uma quota de mercado recorde na Europa, com 7,6% das vendas de automóveis de passageiros a clientes particulares.

França, com 130.800 unidades, foi o país onde mais Dacia se venderam, seguida da Itália (67.300), Alemanha (60.300) e Espanha (37.800).

Em Portugal, o construtor confirmou-se como líder nas vendas a particulares, com uma quota de mercado de 18,8%, e 6,5% de quota em termos globais.

Sandero e Duster em destaque

Os Dacia Sandero e Duster foram os principais responsáveis por este crescimento na Europa.

O Sandero vendeu 229.500 unidades, mais 1,2% face a 2021, mantendo-se como o modelo mais vendido a particulares e o segundo mais vendido em todos os canais de venda.

Com 197.100 viaturas, o Duster manteve o primeiro lugar entre os SUV mais vendidos na Europa a particulares, e a segunda posição no mercado europeu de particulares.

Já o Spring, primeiro "eléctrico" da Dacia, vendeu 48.900 unidades, mais 75% do que quando foi lançado em 2021.

Em 2022, que também é o primeiro ano de vendas do Jogger, foram vendidos 56.800 unidades a particulares, o que o coloca em segundo lugar entre os automóveis do segmento C não-SUV.

A Dacia vê 2023 com optimismo, tendo o novo Jogger Hybrid 140 como uma das suas principais apostas.

O mesmo acontece com o Dacia Spring 65, que ganhou um novo motor eléctrico com 48 kW (65 cv) de potência.

Já segue o Aquela Máquina no Instagram?

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Utils/
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.