Pesquisa
Tome Nota
Morreu Sergio Marchionne, antigo CEO da Fiat e da Ferrari
11:05 - 25-07-2018
  21
Morreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariSergio Marchionne, CEO da FCA e director executivo da Ferrari, recebeu 9,8 milhões de euros em 2017Sergio Marchionne, CEO da FCA e director executivo da Ferrari, recebeu 9,8 milhões de euros em 2017Sergio Marchionne, CEO da FCA e director executivo da Ferrari, recebeu 9,8 milhões de euros em 2017Morreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariMorreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariMorreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariMorreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariMorreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariMorreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariMorreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariMorreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariMorreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da Ferrari
Morreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariSergio Marchionne, CEO da FCA e director executivo da Ferrari, recebeu 9,8 milhões de euros em 2017Sergio Marchionne, CEO da FCA e director executivo da Ferrari, recebeu 9,8 milhões de euros em 2017Sergio Marchionne, CEO da FCA e director executivo da Ferrari, recebeu 9,8 milhões de euros em 2017Morreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariMorreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariMorreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariMorreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariMorreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariMorreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariMorreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariMorreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da FerrariMorreu Sergio Marchionne, antigo CEO da FCA e da Ferrari

Sergio Marchionne, antigo CEO da Fiat Chrysler Automobiles e da Ferrari, faleceu esta manhã no hospital onde estava internado, em Zurique. Tinha 66 anos. A sua morte foi confirmada esta quarta-feira pela EXOR, empresa controlada pela família Agnelli e que detém a FIAT.

Marchionne foi internado de emergência no passado fim-de-semana depois de complicações decorrentes de uma cirurgia ao ombro que fez no final do mês de Junho. Durante esta intervenção, realizada para tratar um cancro, o italiano sofreu uma embolia cerebral que lhe provocou danos irreversíveis.

Marchionne foi oficialmente afastado do comando do grupo FCA no passado sábado, quando o seu estado de saúde piorou. Mike Manley, CEO da Jeep até então, assumiu o comando do grupo e Louis Camilleri assumiu a liderança da Ferrari.

Chegou à Fiat em 2004, numa altura em que a fabricante de Turim perdia dois milhões de euros por dia e em que as suas acções se negociavam por 1,60 euros. Agora, 14 anos depois, as acções rondam os 16 euros e estima-se que a empresa possa acabar o exercício deste ano com uma liquidez de 4 mil milhões de euros.

Recorde-se que Marchionne, que era descrito por todos como alguém "viciado" no trabalho, já tinha anunciado que iria renunciar ao cargo de CEO do Grupo Fiat Chrysler Automobiles em 2019 e de CEO da Ferrari em 2021.

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.