Pesquisa
Tome Nota
Mercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kg
18:20 - 07-02-2019
 
Mercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kg
Mercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kgMercedes Classe G virou escultura em gelo com 3.000 kg

O Mercedes Classe G é um dos automóveis mais facilmente identificáveis do mundo. O desenho "quadradão" que sempre caracterizou o "Gelandewagen" permanece inalterado e continua a ser um dos destaques da nova geração, que agora pode ser vista nas principais estações de esqui italianas, na forma de uma gigantesca escultura de gelo.

De acordo com Mirco Scarchilli, director de marketing da Mercedes, foram necessárias 12.5 toneladas de gelo, provenientes da Polónia, ainda que a escultura final tenha ficado com "apenas" 3 mil quilos.

Trata-se de um tipo de gelo especial, com uma cor ligeiramente diferente do que estamos habituados, e sem qualquer tipo de impurezas. Isto permite que este tipo de gelo derreta de forma mais lenta e que a obra permaneça com a sua forma original durante mais tempo.

O primeiro local escolhido para exibir esta obra de arte foi a estação de Plan de Corones, sendo que o escultor Francesco Falasconi, ajudado por uma equipa de três assistentes, precisou de quatro dias para transformar este bloco de gelo no todo-o-terreno da Mercedes que todos conhecemos.

Esta iniciativa faz parte de um calendário de 20 eventos que vão permitir experimentar as sensações de condução extrema, na neve, do novo Classe G.

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.