Pesquisa
Tome Nota
Ford aposta na inteligência emocional dos seus trabalhadores
12:59 - 28-03-2017
  2
Ford aposta na inteligência emocional dos seus trabalhadoresFord aposta na inteligência emocional dos seus trabalhadoresFord aposta na inteligência emocional dos seus trabalhadoresFord aposta na inteligência emocional dos seus trabalhadoresFord aposta na inteligência emocional dos seus trabalhadores
Ford aposta na inteligência emocional dos seus trabalhadoresFord aposta na inteligência emocional dos seus trabalhadoresFord aposta na inteligência emocional dos seus trabalhadoresFord aposta na inteligência emocional dos seus trabalhadoresFord aposta na inteligência emocional dos seus trabalhadores

A Ford vai implementar formação em inteligência emocional para os seus empregados na Europa, através de um curso da Universidade RWTH de Aachen, parceira da Ford em matéria de investigação na Alemanha.

"Tradicionalmente, os engenheiros foram sempre vistos como colaboradores individuais, focados nas competências técnicas, conhecimento e imaginação. Mas, ao contrário da percepção comum, os engenheiros não trabalham sozinhos. Eles trabalham em equipas multidisciplinares com diferentes clientes. A habilidade de trabalhar com outros é um factor importante", disse Richard Boyatzis, professor na Universidade Case Western Reserve, no Ohio.

Segundo um novo estudo deste género, os actos de escutar, compreender e inspirar os colegas podem representar até 31% da sua eficácia. Este foi um dado chave da pesquisa realizada com engenheiros da Ford quando questionados sobre a satisfação em relação ao seu local de trabalho e como cooperam e discutem ideias para o futuro. O estudo também concluiu que era possível prever o nível de entusiasmo dos engenheiros sobre os projectos, apenas sabendo como estes foram comunicados.

"Em muitas escolas de engenharia e programas, é dada uma atenção superficial à inteligência emocional e social. As empresas estão a enfrentar uma crise motivacional, com três em cada quatro empregados a não se sentirem motivados no trabalho. A nossa pesquisa mostra o quanto as emoções são importantes", acrescentou o professor Boyatzis.

TEMAS:

Ford
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.