Pesquisa
Tome Nota
Fiat retirou oferta para a fusão com a Renault
11:12 - 06-06-2019
 
Fiat retirou oferta para a fusão com a Renault

A Fiat Chrysler cansou-se das hesitações da Renault. Face ao segundo pedido de adiamento da decisão feito pelos franceses, a Fiat retirou a oferta para a fusão das duas fabricantes automóveis – uma operação que criaria o terceiro maior gigante da indústria. Com o desmoronamento do gigante, abate também o valor das ações de ambos os fabricantes, escreve o "Negócios".

Os títulos acionistas da Fiat seguem a perder 3,45% para os 11,296 euros, tendo já caído um máximo de 3,83%. A Renault, cuja hesitação motivou a quebra do acordo entre as fabricantes, está a ser mais penalizada: já esteve a cair 7,99% para os 51,71 euros e segue a ceder acima de 6,5%.

As fabricantes automóveis Renault e Fiat Chrysler conseguiram um acordo provisório com vista a uma fusão, depois de ultrapassadas potenciais dificuldades apontadas pelo governo francês, avançava a Reuters pelas 22:30. Pouco depois, o encontro terminou sem acordo, e a Fiat retirou a proposta.

A Renault declarou no final da reunião que não estava pronta para tomar uma decisão, porque o governo francês tinha pedido novo adiamento, e salientou que não havia pressa. O governo francês, que detém 15% da Renault, quis obter garantias quanto à manutenção dos empregos na fabricante automóvel e quanto ao papel que a companhia terá em termos de governança numa estrutura combinada, uma vez que a Fiat Chrysler propôs uma fusão de 50/50. Essas garantias pedidas por França pareciam ter sido atendidas, mas afinal o referido acordo provisório não se confirmou.

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.