Pesquisa
Tome Nota

Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022

15:09 - 26-02-2018
  45
Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022
Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022Fiat deixa de produzir motores diesel em 2022

Segundo o jornal britânico "Financial Times", o Grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA) vai deixar de produzir motores diesel a partir de 2022. A decisão deverá ser oficializada em Junho, altura em que terá lugar a apresentação do plano industrial para o próximo quadriénio.

A informação que chegou ao jornal aponta para uma decisão estratégica, que tem a ver com os elevados custos da evolução dos motores a gasóleo exigida pelas cada vez mais exigentes normas anti-poluição, em particular na Europa. Manter a evolução dos motores diesel exigiria um investimento cerca de 20 por cento superior aos blocos actuais.

É certo que, segundo um estudo realizado pela Jato Dynamics, um dos mais poderosos produtores de componentes para a indústria automóvel, o Grupo FCA foi o único que passou ao lado da quebra nas vendas de automóveis a gasóleo, tendo mesmo subido de 40,4% em 2016 para 40,6% em 2017. Mas em Itália, como um pouco em toda a Europa, começa a ser evidente a queda na procura dos motores diesel, embora eles ainda tenham um peso muito grande no mercado (56% das vendas).

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Utils/
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.