Pesquisa
Tome Nota
Do cómico à quase insolência: os nomes esquisitos das nossas terras
13:55 - 19-08-2019
 
Do cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terras
Do cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terrasDo cómico à quase insolência: os nomes mais esquisitos das nossas terras

Pequeno em tamanho, enorme nas páginas de História… e cómico nos nomes que dá às suas vilas e aldeias.

É neste último ponto que nos vamos "concentrar", em jeito de convite para todos aqueles que têm a curiosidade de visitar lugares do nosso Portugal com denominações insólitas.

Cabrão em Ponte de Lima, Lavacolhos no Fundão, Picha em Pedrogão Grande ou Colo do Pito em Castro d’Aire são algumas das designações toponímicas que já fazem parte do imaginário nacional.

Outras há, no entanto, que ainda não ganharam o destaque que o seu nome merece, como o enigmático Jerusalém do Romeu, em Mirandela, ou a insofismável Panasqueira, que baptiza as minas encostadas à Barroca Grande, no concelho do Fundão.

Em tempo de férias grandes, como é próprio do Verão, ficam algumas ideias para os nossos viajantes nacionais e estrangeiros visitarem e mais tarde recordarem com um sorriso de orelha a orelha.

Já segue o Aquela Máquina no Instagram? https://www.instagram.com/aquelamaquina/

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
José Carlos de Queirós Pinheiro   22:05 - 21-08-2019
VOTAR
não passaram pela ilha da madeira, existe a rua da carne azeda, agua de pena, chamorra, trapiche y muitas mais
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Dragão de Honra   01:46 - 21-08-2019
VOTAR
Aldeia de SEXTA FREITA, concelho de Montalegre.
E no concelho do Seixal, passei várias vezes por COINA, a seguir COVAS DA COINA, ali perto de FOROS DE CATRAPONA.
É só passar por lá e fotografar...
Moro no Porto e, por isso, não irei fazer isso.
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Nuno Santos   15:16 - 20-08-2019
VOTAR
Falta Coina...
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
S F   14:45 - 20-08-2019
VOTAR
Imaginário em Caldas da Rainha
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
césar almeida   11:18 - 20-08-2019
VOTAR
Lindo ... adoro Portugal...
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Eduardo Baptista   18:27 - 19-08-2019
VOTAR
Falta: Coina, Venda das raparigas...e muitas outras!!
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.