Pesquisa
Tome Nota

Dirigente da Porsche em prisão preventiva após escândalo dos motores diesel

15:38 - 20-04-2018
  9
Dirigente da Porsche em prisão preventiva após escândalo dos motores dieselDirigente da Porsche em prisão preventiva após escândalo dos motores dieselDirigente da Porsche em prisão preventiva após escândalo dos motores dieselDirigente da Porsche em prisão preventiva após escândalo dos motores dieselDirigente da Porsche em prisão preventiva após escândalo dos motores dieselDirigente da Porsche em prisão preventiva após escândalo dos motores dieselDirigente da Porsche em prisão preventiva após escândalo dos motores diesel
Dirigente da Porsche em prisão preventiva após escândalo dos motores dieselDirigente da Porsche em prisão preventiva após escândalo dos motores dieselDirigente da Porsche em prisão preventiva após escândalo dos motores dieselDirigente da Porsche em prisão preventiva após escândalo dos motores dieselDirigente da Porsche em prisão preventiva após escândalo dos motores dieselDirigente da Porsche em prisão preventiva após escândalo dos motores dieselDirigente da Porsche em prisão preventiva após escândalo dos motores diesel

Um dirigente da Porsche foi detido preventivamente na Alemanha na sequência das buscas ligadas ao vasto escândalo dos motores diesel falsificados, anunciou um porta-voz do construtor automóvel, esta sexta-feira, escreve o Correio da Manhã.

O patrão da Porsche, Oliver Blume, "informou os trabalhadores da decisão do Ministério Público de Estugarda de ter colocado um dirigente da empresa em prisão preventiva", informou um porta-voz da marca de automóveis de luxo pertencente ao grupo Volkswagen, citado pela AFP.

Segundo os jornais alemães Bild e Wirtschaftwoche, o responsável detido é Jörg Kerner, responsável pelo desenvolvimento dos motores da Porsche, que trabalhava na Audi quando se conheceu o escândalo. Michael Steiner, responsável pela pesquisa e desenvolvimento da marca alemã e um segundo elemento que já não trabalha na Porsche e cujo nome não foi revelado também estão acusados.

Sem precisar a identidade do detido, um porta-voz do Ministério Público de Estugarda confirmou a detenção na quarta-feira de um suspeito por "risco de fuga e de dissimulação de prova", logo depois das buscas nas casas de dois responsáveis e de um ex-quadro da Porsche.

O detido está em prisão preventiva desde quinta-feira à noite. "A Porsche não desenvolve nem produz motores diesel ou aparelhos associados", defendeu-se hoje o patrão da marca de luxo num 'email' enviado aos trabalhadores e citado pela imprensa alemã.

Oliver Blume considerou "inadmissível" os aparelhos instalados nos motores diesel e suspeitos pela Justiça alemã de estarem viciados e assegurou que a Porsche não estava ao corrente da situação.

Mais de 160 polícias e trinta magistrados foram mobilizados na quarta-feira para uma vasta operação de buscas em dez locais da Baviera e em Bade-Wurtemberg, visando "um membro da direção e um alto responsável da Porsche", bem como um antigo quadro do grupo que, entretanto, passou para a Audi, indicou uma fonte do Ministério Público de Estugarda.

Estas foram as primeiras buscas visando a Porsche no âmbito do dossier que envolve desde o início de 2015 o conjunto do Grupo Volkswagen, proprietário da marca.

Recorde-se que a Volkswagen reconheceu ter equipado 11 milhões de automóveis a diesel, dos quais cerca de 600.000 nos Estados Unidos, com um dispositivo com capacidade para falsificar o resultado dos testes antipoluição e dissimular as emissões que ultrapassassem até 40 vezes mais as normas autorizadas.

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Utils/
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.