Pesquisa
Segurança
Coisas irritantes que não devemos fazer ao volante
15:18 - 05-01-2020
 
Guiar “colado” ao carro da frente – É má conselheira, para qualquer condutor, a pressa em chegar ao destino, ainda mais quando vemos a estrada cheia de automóveis a andar mais devagar do que gostaríamos.Guiar “colado” ao carro da frente – Vermos um “piloto” amador a encostar-se à traseira do nosso carro, com aquele desejo de atirar-nos para fora de estrada, é, por isso, sempre mau sinal.Guiar “colado” ao carro da frente – Não é preciso ser cientista para perceber que, quando conseguimos ler distintamente a chapa da matrícula do veículo que nos precede, significa que estamos mesmo em cima dele. Guiar “colado” ao carro da frente – Uma travagem brusca, seja por que razão for, é sinónimo de que estamos mesmo a “pedi-las” para conhecer a pessoa que conduz à nossa frente.Guiar “colado” ao carro da frente – Mantenha, por isso, uma distância segura para o carro da frente… e não se enerve se algum “espertinho” aproveitar para entrar na nossa faixa; o tempo é de festa, não se esqueça, e não de passar a noite no hospital!Não seja preguiçoso e use os "piscas" – Exacto, aquelas hastes que saem do volante servem, normalmente, para alertar quem vem atrás de nós, de que vamos mudar de direcção.Não seja preguiçoso e use os "piscas" – Essa é uma das regras importantes que ensinam na escola de condução, por isso, não há razão nenhuma para nos “esquecermos” de a aplicar.Não seja preguiçoso e use os "piscas" – Aliás, se ainda não lhe aconteceu, recorde que são inúmeros os acidentes que acontecem quando somos demasiado preguiçosos a fazer o "pisca". Não seja preguiçoso e use os “piscas" – Quem vem atrás de nós pode vir completamente "lançado", ao ponto de até fazer uma ultrapassagem em lugar proibido, quando nos lembramos de virar à esquerda.Não seja preguiçoso e use os “piscas" – É preciso descrever o que acontece de seguida? Na maior parte das situações, é sinónimo de chapa a encolher no meio de uma enorme chiadeira e os ocupantes aos tombos dentro do automóvel. A seguir, ouvem-se os ‘tinonis’ das ambulâncias a chegarem…Mania de falar ao telemóvel quando se conduz – É daqueles casos que assusta qualquer um de nós. Há uns anos atrás, quando víamos um carro à nossa frente a ziguezaguear, pensávamos logo que o condutor estava bêbado.Mania de falar ao telemóvel quando se conduz – Desde há uns anos a esta parte, é o telemóvel que leva a essa condução irregular, uma situação que a maioria de nós já terá "experimentado" ao vivo.Mania de falar ao telemóvel quando se conduz – Esqueça-se, por isso, de telefonar a todos os seus amigos a explicar como está a ser terrífica a sua viagem enquanto tenta chegar rapidamente ao destino.Mania de falar ao telemóvel quando se conduz – Para além de poder levar com uma valente multa – sim, as principais vias nacionais costumam estar pejadas de polícias –, está a colocar em risco a sua vida e a daqueles que o acompanham.Mania de falar ao telemóvel quando se conduz – Então, se se lembrar de mandar mensagens escritas enquanto conduz… é mesmo vontade de ter um "espetanço" épico!Guiar demasiado devagar também é perigoso – Guiar devagar nunca foi sinónimo para evitar acidentes, principalmente se a nossa velocidade de caracol leva à acumulação de dezenas de carros atrás de nós.Guiar demasiado devagar também é perigoso – Para além dos impropérios que os outros automobilistas devem estar a dirigir-nos, é também um convite para assistirmos às ultrapassagens mais aberrantes de que temos memória.Guiar demasiado devagar também é perigoso – Circule à velocidade legal que as condições da via permitem, e facilite a passagem daqueles que estão com mais pressa. Acredite que a sua viagem vai ser muito mais segura.Circule com precaução – Ser um "fora da lei" na estrada é mesmo totalmente desaconselhável: as multas acabam por dizimar os pontos que temos acumulado nas cartas de condução, ao ponto de até nos proibir de conduzirmos durante vários meses.Circule com precaução – Estamos a ser exagerados nestas chamadas de atenção? Muito provavelmente, mas é também nesta altura do ano que se assiste a um enorme número de acidentes, muitos deles com consequências fatais.Não seja apanhado desprevenido e siga estes simples mas importantes conselhos, como se fossem uma resolução para 2020: – Não vou conduzir depois de beber ou quando estiver sonolento; – Não vou usar o telemóvel enquanto estiver a guiar; – Não vou conduzir em excesso de velocidade; – Vou estar atento à manutenção do meu carro; – Vou usar sempre o cinto de segurança. Acreditamos que, se os seguir, não terá quaisquer problemas.
Guiar “colado” ao carro da frente – É má conselheira, para qualquer condutor, a pressa em chegar ao destino, ainda mais quando vemos a estrada cheia de automóveis a andar mais devagar do que gostaríamos.Guiar “colado” ao carro da frente – Vermos um “piloto” amador a encostar-se à traseira do nosso carro, com aquele desejo de atirar-nos para fora de estrada, é, por isso, sempre mau sinal.Guiar “colado” ao carro da frente – Não é preciso ser cientista para perceber que, quando conseguimos ler distintamente a chapa da matrícula do veículo que nos precede, significa que estamos mesmo em cima dele. Guiar “colado” ao carro da frente – Uma travagem brusca, seja por que razão for, é sinónimo de que estamos mesmo a “pedi-las” para conhecer a pessoa que conduz à nossa frente.Guiar “colado” ao carro da frente – Mantenha, por isso, uma distância segura para o carro da frente… e não se enerve se algum “espertinho” aproveitar para entrar na nossa faixa; o tempo é de festa, não se esqueça, e não de passar a noite no hospital!Não seja preguiçoso e use os "piscas" – Exacto, aquelas hastes que saem do volante servem, normalmente, para alertar quem vem atrás de nós, de que vamos mudar de direcção.Não seja preguiçoso e use os "piscas" – Essa é uma das regras importantes que ensinam na escola de condução, por isso, não há razão nenhuma para nos “esquecermos” de a aplicar.Não seja preguiçoso e use os "piscas" – Aliás, se ainda não lhe aconteceu, recorde que são inúmeros os acidentes que acontecem quando somos demasiado preguiçosos a fazer o "pisca". Não seja preguiçoso e use os “piscas" – Quem vem atrás de nós pode vir completamente "lançado", ao ponto de até fazer uma ultrapassagem em lugar proibido, quando nos lembramos de virar à esquerda.Não seja preguiçoso e use os “piscas" – É preciso descrever o que acontece de seguida? Na maior parte das situações, é sinónimo de chapa a encolher no meio de uma enorme chiadeira e os ocupantes aos tombos dentro do automóvel. A seguir, ouvem-se os ‘tinonis’ das ambulâncias a chegarem…Mania de falar ao telemóvel quando se conduz – É daqueles casos que assusta qualquer um de nós. Há uns anos atrás, quando víamos um carro à nossa frente a ziguezaguear, pensávamos logo que o condutor estava bêbado.Mania de falar ao telemóvel quando se conduz – Desde há uns anos a esta parte, é o telemóvel que leva a essa condução irregular, uma situação que a maioria de nós já terá "experimentado" ao vivo.Mania de falar ao telemóvel quando se conduz – Esqueça-se, por isso, de telefonar a todos os seus amigos a explicar como está a ser terrífica a sua viagem enquanto tenta chegar rapidamente ao destino.Mania de falar ao telemóvel quando se conduz – Para além de poder levar com uma valente multa – sim, as principais vias nacionais costumam estar pejadas de polícias –, está a colocar em risco a sua vida e a daqueles que o acompanham.Mania de falar ao telemóvel quando se conduz – Então, se se lembrar de mandar mensagens escritas enquanto conduz… é mesmo vontade de ter um "espetanço" épico!Guiar demasiado devagar também é perigoso – Guiar devagar nunca foi sinónimo para evitar acidentes, principalmente se a nossa velocidade de caracol leva à acumulação de dezenas de carros atrás de nós.Guiar demasiado devagar também é perigoso – Para além dos impropérios que os outros automobilistas devem estar a dirigir-nos, é também um convite para assistirmos às ultrapassagens mais aberrantes de que temos memória.Guiar demasiado devagar também é perigoso – Circule à velocidade legal que as condições da via permitem, e facilite a passagem daqueles que estão com mais pressa. Acredite que a sua viagem vai ser muito mais segura.Circule com precaução – Ser um "fora da lei" na estrada é mesmo totalmente desaconselhável: as multas acabam por dizimar os pontos que temos acumulado nas cartas de condução, ao ponto de até nos proibir de conduzirmos durante vários meses.Circule com precaução – Estamos a ser exagerados nestas chamadas de atenção? Muito provavelmente, mas é também nesta altura do ano que se assiste a um enorme número de acidentes, muitos deles com consequências fatais.Não seja apanhado desprevenido e siga estes simples mas importantes conselhos, como se fossem uma resolução para 2020: – Não vou conduzir depois de beber ou quando estiver sonolento; – Não vou usar o telemóvel enquanto estiver a guiar; – Não vou conduzir em excesso de velocidade; – Vou estar atento à manutenção do meu carro; – Vou usar sempre o cinto de segurança. Acreditamos que, se os seguir, não terá quaisquer problemas.

Agora que o Natal e a Passagem de Ano já lá vão, começa um 2020 que, para quem anda na estrada, se espera que seja o mais seguro possível.

Perceba, então, quais são os cinco sinais na estrada que enraivecem qualquer condutor, e que devemos evitar para não termos surpresas ao volante.

Já segue o Aquela Máquina no Instagram?

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.