Pesquisa
Novos Modelos
Já pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctrico
11:22 - 08-08-2019
 
Já pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctrico
Já pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctricoJá pode ir à praia num FIAT 500 Jolly eléctrico

O Fiat 500 Jolly também aderiu à moda da electrificação e ganhou uma variante eléctrica, denominada Jolly Icon-e. A Culpa é da Garage Italia Customs, empresa que pertence a Lapo Elkann, neto de Gianni Agnelli e herdeiro do Grupo FIAT.

Este modelo, que originalmente podia ser visto como uma espécie de versão "buggy" do FIAT 500, era construído pela Carrozzeria Ghia e foi produziro entre 1958 e 1974. Destacava-se por ser um descapotável, com um pequeno toldo que protegia os ocupantes do sol, por não ter portas e por ter bancos feitos de vime.

A marca de Turim não sabe ao certo quantos modelos do Jolly foram feitos, mas sabe-se que são altamente coleccionáveis, com cada unidade a estar avaliada em várias dezenas de milhares de euros. A pensar nisso, esta versão da Garage Italia começou por ser um "Nuova 500" normal, e só depois transformado.

A empresa de Lapo Elkann garante que a rigidez torsional foi mantida graças à instalação de uma célula de segurança. Ao contrário das versões originais, esta manteve a moldura do pára-brisas, o que ajuda a reforçar ainda mais a rigidez desta criação.

Mas se a imagem vintage impressiona, é o motor que ganha maior destaque, já que o bloco de dois cilindros arrefecido a ar foi substituído por um propulsor eléctrico. A caixa manual de quatro velocidades do modelo original foi mantida, mas a Garage Italia não revelou nenhum detalhe técnico sobre o motor.

Recorde-se que já no ano passado esta garagem italiana tinha deitado as mãos ao FIAT 500 Jolly. Para assinalar o 60.º aniversário do FIAT 500 Jolly Spiaggina, a Garage Italia Customs criou o 500 Spiaggina, uma versão mais moderna feita com base no FIAT 500 actual.

Já segue o Aquela Máquina no Instagram? https://www.instagram.com/aquelamaquina/

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.