Pesquisa
Novos Modelos

Aston Martin DBX707: o novo rei dos super SUV

16:59 - 02-02-2022
 
Aston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUV
Aston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUVAston Martin DBX707: o novo rei dos super SUV

Era um dos lançamentos mais aguardados para o início deste ano. Com o DBX707, a Aston Martin reclama o trono dos SUV de altas prestações mais potentes do momento. 

São 707 cv de potência máxima, cifra a que não será alheia a história ligação da construtora britânica à saga 007 de James Bond, e um binário a bater nos 900 Nm. 

Os 157 cv e 200 Nm a mais face ao Aston Martin DBX V8 convencional permitem ao super SUV fazer em 3,3 segundos os zero aos 100 km/hora e 310 km/hora de velocidade de ponta. 

Mecânica mais apurada

Estes números são conseguidos com uma calibração especial no bloco V8 biturbo de 4.0 litros da AMG, sem que a marca adiante mais pormenores na afinação especial deste motor. 

Mesmo assim, a marca sempre adiantou que foram "mexidos" vários componentes, principalmente no que à dinâmica diz respeito, para cumprir aquelas prestações. 

A mais assinalável foi, sem dúvida, a substituição da transmissão por uma caixa automática de nove relações, com as passagens a serem agora muito mais rápidas. 

Essa mudança foi essencial para passar os 900 Nm de binário ao solo através de um sistema de tracção integral com diferencial electrónico autoblocante.

O conjunto mecânico é reforçado pelo recalibramento da suspensão e da direcção, além de ganhar um novo modo de condução Race Start.

As travagens são também mais eficazes para segurar um carro que pesa 2.250 quilos. À frentes estão travões de disco cerâmicos com 420 mm de diâmetro, e 390 mm atrás, seguros por pinças de seis pistões. 

A calçar as jantes em liga leve de 22 polegadas, que também podem ser de 23, estão pneus Pirelli concebidos em especial para este SUV. 

Retoques dão nova agressividade 

Visualmente, o Aston Martin DBX707 ganha contornos bem mais agressivos para reflectirem este surpreendente aumento de potência.

A grelha dianteira, que possui um novo padrão, é bem maior do que as dos seus "irmãos", bem conjugada com uma nova assinatura luminosa dos faróis. 

As entradas de ar do novo pára-choques são também maiores, a que se soma um spoiler pintado a preto, e novas são igualmente as luzes diurnas nele agregadas. 

Preto foi também o tom escolhido para as saias laterais, assinalando-se ainda a discreta asa traseira a prolongar o tejadilho. 

O que não são nada discretos são as quatro saídas de escape, a compor um difusor traseiro esteticamente feroz.

Habitáculo redesenhado 

Dentro do habitáculo, o DBX707 destacam-se os bancos desportivos de série e a consola central, que foi parcialmente redesenhada. 

A decoração interior pode ser finalizada com frisos em tons de bronze ou em fibra de carbono, para complementarem os lacados de tipo piano ou cromado escuro. 

O painel de instrumentos tem 12,3 polegadas de tamanho enquanto o ecrã multimédia de 10,25 polegadas, com alguma surpresa, não é táctil. 

A Aston Martin justifica esta opção para evitar as dedadas no visor, sendo as funções operadas a partir de um botão giratório na consola central.

Nesse mesmo espaço estão novos selectores dos modos de condução, botões para activar o som do escape e desligar o ESP, ou passar a transmissão para o modo manual. 

Em termos de segurança activa e apoio ao condutor, pode-se contar com os sistemas mais evoluídos do momento. 

Entre eles contam-se o reconhecimento de sinais de trânsito, programador activo de velocidade, travagem automática de emergência e manutenção de faixa. 

Feita a apresentação mundial, o Aston Martin DBX707 entra de imediato na linha de montagem para os primeiros exemplares serem entregues no segundo trimestre deste ano. 

Já segue o Aquela Máquina no Instagram?

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Utils/
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.