Pesquisa
Actualidade
Quanto pagou a VW para pôr as fábricas a trabalhar?
10:24 - 25-08-2016
  5
Quanto pagou a VW para pôr as fábricas a trabalhar?Quanto pagou a VW para pôr as fábricas a trabalhar?Quanto pagou a VW para pôr as fábricas a trabalhar?Quanto pagou a VW para pôr as fábricas a trabalhar?
Quanto pagou a VW para pôr as fábricas a trabalhar?Quanto pagou a VW para pôr as fábricas a trabalhar?Quanto pagou a VW para pôr as fábricas a trabalhar?Quanto pagou a VW para pôr as fábricas a trabalhar?
Há dois dias trouxemos-lhe a notícia de que só ao fim de uma maratona negocial de 20 horas a Volkswagen tinha desbloqueado um acordo com uma empresa que controlava dois fornecedores que a tinham levado a parar a produção em seis fábricas, parando até a construção dos modelos Golf e Passat. Na altura, ambas as partes tinham acordado em não divulgar detalhes do acordo… mas tudo acaba por se saber!

Embora sob anonimato, precisamente pela confidencialidade do acordo, uma fonte que esteve por dentro das negociações revelou que a VW se comprometeu a pagar 13 milhões de euros ao Prevent Group para repor o fornecimento dos componentes em falta, de forma a poder retomar a produção. Mesmo assim, longe dos 58 milhões que a empresa pretendia, como indemnização pelos investimentos feitos no aumento da sua capacidade de produção para satisfazer uma encomenda de 500 milhões de euros que a VW acabou por cancelar…

Mas há mais: segundo o acordo entre as partes, a VW continuará a comprar componentes ao Prevent Group, pelo menos, nos próximos seis anos; e ambas desistiram de quaisquer outras acções legais, apenas ficando reservado o direito de a VW recorrer aos tribunais se o fornecedor não cumprir os níveis de qualidade exigidos pela marca.

Após este acordo, a Car Trim (forros dos bancos do Golf e Passat) e a ES Automobilguss (components para caixas de velocidades), ambas do Prevent Group, recomeçaram a fornecer as fábricas da VW que, em princípio, já deverão estar em plena laboração na próxima segunda-feira. Este é, contudo, um caso que pode tornar-se um marco na indústria automóvel por ser a primeira vez que um fornecedor de média dimensão faz frente desta forma a um constructor gigante…

Por outro lado, o estado alemão teve também alguma influência, nos bastidores, para que o acordo fosse obtido com alguma celeridade. Por interesse óbvio: a paragem das seis fábricas da VW implicava a dispensa por vários dias de cerca de 27.700 trabalhadores, cujos salários seriam pagos pelo governo…

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.