Pesquisa
Actualidade

Mercedes acusada de copiar chineses

16:00 - 23-03-2017
  115
Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Modelo eQ da CheryModelo eQ da CheryModelo eQ da Chery
Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Mercedes acusada de copiar chineses Modelo eQ da CheryModelo eQ da CheryModelo eQ da Chery

A construtora automóvel chinesa Chery Automobile formulou uma acusação para o regulador de marcas do país contra a utilização do nome "EQ" pela Mercedes-Benz. O título escolhido para o segmento de veículos eléctricos pode agora originar um obstáculo para a Daimler no maior mercado para estes novos modelos.

A porta-voz da Chery confirmou à Reuters que a empresa entregou a acusação ao Departamento de Registo de Marcas da Administração do Estado para o Comércio e Indústria e espera que a Mercedes seja impedida de utilizar o nome na China. A Chery defende que há dois anos que utilizou o nome "eQ" para um modelo eléctrico de duas portas.

A Mercedes revelou o protótipo da geração EQ no último Salão Automóvel de Paris. Um carro eléctrico que estaria perto da produção e com uma autonomia de 500 km. A marca alemã planeia lançar 10 veículos eléctricos sob a assinatura EQ até ao ano de 2025 e alcançar a liderança mundial no mercado de eléctricos.

Uma decisão a favor dos chineses pode ser um duro golpe para a Mercedes dado que se trata de um mercado fulcral para os carros eléctricos. Na China são vendidos mais carros de energia eléctrica do que em todos os outros países juntos, num resultado de iniciativas do governo chinês para combater os elevados níveis de poluição no país.

"Se o modelo da Mercedes entrar no nosso mercado terá um grande impacto para os nossos direitos de patente. O EQ é muito semelhante ao nosso eQ e o carro deles também é eléctrico", disse a porta-voz da Chery.

O governo chinês tem apostado fortemente em veículos de emissões zero para combater o mais rapidamente possível a poluição insuportável nas grande cidades e, para tal objectivo, tem apoiado preferencialmente a indústria nacional para fortalecer as construtoras chinesas.

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Utils/
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.