Pesquisa
Actualidade
Mais dez anos até um novo superdesportivo da Ferrari…
18:16 - 29-12-2016
  364
Mais dez anos até um novo superdesportivo da Ferrari…Mais dez anos até um novo superdesportivo da Ferrari…Ferrari LaFerrariFerrari LaFerrariFerrari LaFerrariFerrari LaFerrariFerrari LaFerrariFerrari EnzoFerrari EnzoFerrari EnzoFerrari F50Ferrari F50Ferrari F50Ferrari F40Ferrari F40Ferrari F40Ferrari F40
Mais dez anos até um novo superdesportivo da Ferrari…Mais dez anos até um novo superdesportivo da Ferrari…Ferrari LaFerrariFerrari LaFerrariFerrari LaFerrariFerrari LaFerrariFerrari LaFerrariFerrari EnzoFerrari EnzoFerrari EnzoFerrari F50Ferrari F50Ferrari F50Ferrari F40Ferrari F40Ferrari F40Ferrari F40
É verdade que a política da Ferrari tem vindo a mudar de forma radical, sob a batuta do presidente Sergio Marchionne, com um aumento significativo da produção. Contrariando até os princípios do fundador, Enzo Ferrari, que defendia um controlo e limite rígido da produção para manter sempre aguçado o desejo pelos produtos da marca…

Mas esse aumento de produção da Ferrari não chegou aos superdesportivos ou, melhor dizendo, aos hiperdesportivos do calibre do LaFerrari que viu a sua produção terminar nas 499 unidades previstas. E apenas se fez mais um 500.º carro para ser leiloado, revertendo os lucros para o auxílio das vítimas dos terramotos que afectaram a zona central de Itália. Porque, agora, hiperdesportivos com o "cavallino" lá na frente… acabaram-se e assim ficaremos por longos anos!

Tudo indica que deverá passar uma década até a Ferrari lançar um novo desportivo tão marcante como o LaFerrari ou como, quando apareceram, foram o F40, o F50 (este um pouco menos…) ou o Enzo. Isto é o que a marca defende, pois não haverá razões para produzir um novo hiperdesportivo enquanto não houver avanços tecnológicos que justifiquem fazer um carro que terá de ficar na história da marca. E perante o avanço do LaFerrari, com a sua mecânica híbrida, não se prevê para o futuro próximo nenhum avanço que o posa tornar obsoleto…

A preocupação da marca de Maranello será, agora, fazer com que a tecnologia presente no LaFerrari possa "baixar" ao resto da sua gama. Não poderemos falar em "democratização" da tecnologia, pois um Ferrari será sempre um carro muito caro, mas disponibilizar aqueles princípios híbridos em toda a gama da cada de Maranello.

Por outro lado, é sabido que a Ferrari também sempre espaçou bastante o lançamento destes seus veículos de excepção. E dez anos é, em média, o tempo de desenvolvimento de uma outra geração de hiperdesportivos. Já houve um hiato desses entre os F40 e F50 e passaram-se onze anos entre o lançamento do Enzo e o do LaFerrari. Só entre o F50 e o Enzo se passaram apenas dois anos, o que demonstra o menor carisma do primeiro…

Esgotados que estão todos os LaFerrari construídos, teremos de esperar cerca de uma década para conhecermos qual o próximo "super cavallino". Que, entre outras evoluções, já deverá ser um "plug-in" com capacidade para fazer alguns quilómetros em modo eléctrico!
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.