Pesquisa
Desporto
Kobe Bryant: o eterno “All-Star” que era apaixonado pela Ferrari
10:57 - 27-01-2020
 
Kobe Bryant: o eterno “All-Star” que era apaixonado pela FerrariKobe Bryant: o eterno “All-Star” que era apaixonado pela FerrariKobe Bryant: o eterno “All-Star” que era apaixonado pela FerrariKobe Bryant: o eterno “All-Star” que era apaixonado pela FerrariKobe Bryant: o eterno “All-Star” que era apaixonado pela FerrariKobe Bryant: o eterno “All-Star” que era apaixonado pela Ferrari
Kobe Bryant: o eterno “All-Star” que era apaixonado pela FerrariKobe Bryant: o eterno “All-Star” que era apaixonado pela FerrariKobe Bryant: o eterno “All-Star” que era apaixonado pela FerrariKobe Bryant: o eterno “All-Star” que era apaixonado pela FerrariKobe Bryant: o eterno “All-Star” que era apaixonado pela FerrariKobe Bryant: o eterno “All-Star” que era apaixonado pela Ferrari

Reconhecido por todos como um dos melhores jogadores da história da NBA, Kobe Bryant ultrapassou as barreiras do basquetebol e desde cedo inscreveu o seu nome nas páginas do desporto. A sua morte – faleceu este domingo num acidente de helicóptero, juntamente com a sua filha Gianna, aos 41 anos – está a ser chorada pelo mundo do desporto mas é transversal a toda a sociedade, não fosse Kobe um nome praticamente unânime dentro da modalidade.

Bryant, que ganhou cinco campeonatos da NBA durante os seus 20 anos de carreira, todos com os LA Lakers, acabou a carreira em 2016, num jogo diante dos Utah Jazz. Sagrou-se duas vezes campeão olímpico com a selecção dos Estados Unidos e foi convocado por 18 ocasiões para o All-Star Game.

Além do amor pelo desporto, Bryant também era um aficionado dos automóveis, sobretudo da Ferrari, tendo mesmo visitado as instalações da marca, em Maranello. A paixão pela marca do "Cavallino Rampante" começou muito cedo, já que aos seis anos Kobe foi viver com os pais para Itália, quando o pai – antigo jogador dos Philadelphia 76ers – deixou a NBA para jogar na Europa.

Em Itália, Bryant começou a ter contacto com o futebol, passando a ser adepto do AC Milan e do FC Barcelona, e com os automóveis, começando aqui a sua paixão pela Ferrari. As raízes mantiveram-se e Kobe, que era fluente em italiano, expressou por diversas ocasiões a sua paixão por Itália.

Apaixonado pela Ferrari

Em 2016, poucas semanas depois de se ter retirado do basquetebol, Kobe regressou a Itália para visitar a fábrica da Ferrari em Maranello. "Uma lenda visita uma lenda", pode ler-se no comunicado que a marca transalpina fez nesse dia, onde também ficámos a saber que Kobe teve oportunidade de testar três automóveis: guiou o F12tdf e o FXX-K em pista e o GTCLusso em estrada.

Depois disso visitou a linha de produção e o departamento de personalização da marca e acabou a visita, como não poderia deixar de ser, com uma foto em frente à antiga casa de Enzo Ferrari, entre dois modelos da marca italiana: 488 GTB e California T.

"Aprendi o que paixão, criatividade e imaginação realmente significam aqui", disse Bryant à Ferrari Magazine, logo depois da visita. "Ter crescido nestas cidades cheias de história foi uma constante inspiração e um constante desenvolvimento para a minha imaginação".

Na sua garagem tinha dois automóveis da marca de Maranello: um F430 Spider e um F458 Spider.

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.