Pesquisa
Actualidade
Ferrari Dino – passado pode ter presente
14:00 - 27-05-2017
  5
Dino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presente
Dino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presenteDino – passado pode ter presente
Sergio Marchionne, o patrão da Ferrari, não afasta a hipótese da marca vir a recuperar o Dino, um modelo que poderia vira a potenciar as vendas da marca de Maranello.

Para dinamizar as vendas a Ferrari tem apostado na produção de séries especiais e exclusivas, mas tal como aconteceu nos anos 70, um novo Dino, poderia voltar a potenciar o negócio.

A Ferrari apenas admite que o projecto não foi arquivado, mas há fontes próximas de Maranello que admitem que ele está avançado. Tudo indica que terá um motor colocado em posição central traseira, a arquitectura que faz o sucesso do 488 GTB, e até poderá ser um V6 como o "velho" Dino.

No passado o coupé chama-se apenas Dino e não Ferrari, uma diferença que mostrou que em Maranello não se queriam misturar as águas com um modelo que foi criado para permitir aumentar o volume de vendas graças a um preço abaixo dos Ferrari. Foi uma forma de preservar a imagem exclusiva, levada ao extremo da afirmação "Quase um Ferrari", que surgiu na publicidade da época.

O tempo passou mais o Dino ainda continua a despertar paixões e a Sotheby’s vendeu por 375 mil euros um modelo de 1970, num leilão no Arizona.

Agora, se a ideia avançar, tudo será diferente e estamos certos que o novo modelo será um Ferrari, venha ou não a recuperar o nome de Dino (diminutivo de Alfredo Ferrari), o filho do Comendador, que baptizou os motores de seis cilindros para sublinhar a diferença face aos V12. Enzo Ferrari veio a deixar cair estes blocos, mas o V6 do Dino teve uma vida mais longa e esteve na origem do que surgiu no Lancia Stratos, que marcou uma época no Mundial de Ralis.

Resta dar tempo ao tempo para saber por onde passa a estratégia da Ferrari para a nova gama. Sergio Marchionne já deu a entender que a marca vai deixar de produzir o California T, que o presidente considera não ser um verdadeiro Ferrari. Resta saber se o seu herdeiro será o novo Dino.
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.