Pesquisa
Actualidade

Estrada solar em França foi um fracasso total

13:08 - 27-07-2019
 
Estrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso total
Estrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso totalEstrada solar em França foi um fracasso total

As estradas solares são apontadas, por muitos, como uma solução revolucionária que vai transformar a mobilidade como a conhecemos. Porém, desde França chegam notícias muito negativas acerca de uma pequena estrada do género, inaugurada em Dezembro de 2016.

Situado na região da Normandia, este troço de um quilómetro é formado por 2.800 metros quadrados de painéis fotovoltaicos e foi construído para servir de plataforma de teste a esta tecnologia. Mas se o objectivo era aproveitar as estradas para gerar energia, a verdade é que na realidade este pequeno "carril solar" não podia ter tido um resultado mais negativo.

Durante a sua inauguração, ficou a promessa de que esta estrada ia produzir 790 kWh por dia, energia suficiente para iluminar uma população de até 5 mil habitantes. Contudo, e no seu primeiro ano, a energia gerada ficou 50% aquém desta meta. Mais estranho ainda, é que no ano seguinte, o segundo desta estrada, a produção de energia foi ainda mais baixa, representado cerca de um quarto do que inicialmente tinha sido prometido.

Face aos números, é fácil admitir que o problema de eficiência desta estrada é enorme, mas está longe de ser o único. É que esta estrada, que custou 5 milhões de euros a construir, também apresenta um desgaste que ninguém conseguiu prever. Além da circulação de veículos, tudo o que rodeia a estrada está a afectar a sua conservação, incluíndo as folhas das árvores que caem e que depois são arrastadas para cima dos painéis.

Acha que esta "avaliação" da estrada não pode piorar? Está enganado. É que além disto tudo também o elevado ruído gerado se revelou um problema, ao ponto da velocidade máxima ter que ser reduzida para 70 km/h.

Contas feitas, esta estrada solar foi pensada e construída para aguentar muito mais tempo e para produzir muito mais energia. O balanço ao final de mais de dois anos não podia ser mais negativo e até Étienne Gaudin, chefe da Colas Wattway, empresa que produziu o troço, admite que "o sistema não está desenvolvido o suficiente para trânsito de larga distância".

Já segue o Aquela Máquina no Instagram? https://www.instagram.com/aquelamaquina/

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
comentário mais votado
João Rio   21:33 - 29-07-2019
Mesmo assim foi uma experiência interessante. E as lições aprendidas serão muito úteis para projetos futuros. Quantos protótipos de lâmpadas é que o Edison testou antes de acertar?
João Rio   21:33 - 29-07-2019
VOTAR
Mesmo assim foi uma experiência interessante. E as lições aprendidas serão muito úteis para projetos futuros. Quantos protótipos de lâmpadas é que o Edison testou antes de acertar?
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
antonio manuel cochilha   11:13 - 29-07-2019
VOTAR
HÁ SEMPRE UM CHICO ESPERTO QUE SE ESQUECE DO QUE FOI A GOVERNAÇÃO DO INCOMPETENTE E ALDRABÃO PASSOS COELHO.
ESTE GOVERNO REVERTEU AS MEDIDAS TOMADAS POR TAL FREGUÊS,E POR ISSO IRÁ NA PRÓXIMA LEGISLATURA
INVESTIR MAIS NA SAÚDE O NOS TRANSPORTES !
JÁ TODOS CONHECEM A BANHA DA COBRA QUE QUER VENDER,...
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
antonio manuel cochilha   11:05 - 29-07-2019
VOTAR
APROVEITO ESTE ESPAÇO PARA COMENTAR O QUE DISSE O SENHOR RUI RIO NA T.V. EM 2019 !
DISSE ESTE FREGUÊS QUE O GOVERNO VAI AGORA FAZER MAIOR INVESTIMENTO NA SAÚDE E NOS TRANSPORTES,CRITICANDO O FACTO DO GOVERNO DURANTE ESTA LEGISLATURA NÃO O TER FEITO.
SERÁ QUE ESTE CAVALHEIRO TEM MEMÓRIA CURTA?
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
José Barreira   08:10 - 29-07-2019
VOTAR
Era previsível, o pavimento da estrada não é um tapete persa.
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Dr. Faísca   22:20 - 27-07-2019
VOTAR
Só um imbecil que não perceba nada de física nem de aritmética básica poderia pensar que isto era boa ideia. Foi basicamente um "projecto" para sacar uns milhões em subsídios ao governo (cujos ministros e funcionários não percebem nada de ciência).
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Utils/
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.