Pesquisa
Ensaio
Guiámos o Hyundai i30
10:35 - 20-01-2017
  94
Guiámos o Hyundai i30
"AQUELA MÁQUINA" está em Espanha, nas estradas da Costa do Sol, para conhecer o novo Hyundai i30. É uma a proposta para um dos segmentos mais importantes do mercado europeu onde o Volkswagen Golf continua a ser uma referência ao nível do conceito.

DESIGN. No campo da forma a marca da Coreia do Sul assumiu um estilo europeu apostando numa imagem sóbria e elegante, deixado o arrojo para a sua subsidiária Kia. A forma, desenvolvida na Alemanha não condiciona a eficácia aerodinâmica de um automóvel que, para além da fluidez das linhas, conta com o interessante sistema de "aerodinâmica activa", que permite abrir a face posterior da grelha dianteira para refrigerar o motor, ou fechá-la para a reduzir a resistência ao ar.
Guiámos o Hyundai i30



Em termos de volumetria o novo i30 cresceu face ao seu antecessor. Pode ser ligeiramente maior mas é 28 kg mais leve porque a Hyundai adoptou aço de alta resistência para construir a carroçaria. Ganhou peso e melhorou a rigidez estrutural, o que paga dividendos ao nível do comportamento dinâmico.

Tem 4,34 metros de comprimento, 1,8 metros de altura e 1,46 metros de largura, mas os 2,65 metros de distância entre-eixos não se alteraram, porque em boa verdade a plataforma é a mesma, embora tenha sido profundamente alterada, contando com um inovador eixo traseiro multibraços.

HABITÁCULO. Como não se alterou a distância entre-eixos e é essa a medida que define o espaço interior, não há alterações significativas em termos de habitabilidade, mas o espaço disponível não justifica qualquer tipo de críticas e a qualidade geral de construção até justifica aplausos.

O nível de equipamento é bastante completo, em qualquer das propostas, mas há diferenças que começam no ecrã central de 5 ou 8 polegadas, com comando táctil em qualquer dos casos. Pode ser – ou não – associados a uma camara de marcha-atrás. O ecrã também funciona como interface do sistema multimédia, com acesso Apple CarPlay e Android Auto, para já não falar no sistema de navegação TomTom Live.

GAMA.
O i30 chega a Portugal em Fevereiro, mas os preços finais ainda não estão totalmente definidos. As grandes novidades passam pelas propostas a gasolina onde o novo bloco de três cilindros com 998 cc de cilindrada debita 120 cv, graças a um turbo (preço estimado a partir de 20 950 €), mas também pelo novo 1.4 T GDI de quatro cilindros e 140 cv. No campo dos diesel a Hyundai volta a apostar no 1.6 CRDI com 96, 110 e 136 cv.

AO VOLANTE. O conforto oferecido vai ao encontro do que se espera de um veículo familiar. O desempenho da suspensão traseira multilink, também contribui para a evolução no campo da estabilidade direccional.

Gostámos da posição de condução, mas não vimos grandes diferenças ao nível do espaço disponível. O novo motor 1.0T GDI de três cilindros tem tudo para dar certo em termos de potência (120 cv), mas as relações da caixa manual de seis velocidades são longas, para privilegiar a redução de consumo eo motor fica aquém do que poderia oferecer. Mas deixamos o benefício da dúvida: o contacto foi muito curto e vale a pena regressar a este tema…

O motor 1.4T GDI só tem um problema no mercado nacional – é um gasolina. Mas a sua elasticidade é inquestionável e a resposta muito interessante, sobretudo quando conta com a caixa automática de sete velocidades (opcional +1 500 €). Isto também é verdade para as proposta diesel com base no motor 1.6 CRDI, que oferecem potenciasde136 e 110 cv (preço estimado de 24 950 €), apesar da marca ainda contar com uma opção de 95cv.

TEMAS:

Hyundaii30
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.