Pesquisa
Ensaio

Fiat 124 Spider: mais do que a nostalgia

18:42 - 06-10-2016
  137
Fiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgia
Fiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgiaFiat 124 Spider: mais do que a nostalgia
Fiat 124 Spider: Passado
O novo Fiat 124 Spider já chegou a Portugal e "AQUELA MÁQUINA" foi conhecê-lo numa das regiões mais belas do país – o Douro. Tão ou mais importantes do que a beleza da paisagem sem idade, são as memórias de uma região com grandes tradições nos ralis, desde os tempos do saudoso Rali de Portugal de Alfredo César Torres.

Fiat 124 Spider: Passado


PASSADO. O novo 124 Spider é o herdeiro de um modelo que marcou uma época nos ralis dos anos 70. Acreditamos que a "água nunca passa duas vezes sob a mesma ponte" e se há diferenças radicais entre o velho 124 Spider e o novo 124 Spider, não há dúvida de que o passado faz parte do futuro da Fiat. Se o 500 foi um sucesso, a marca repete a fórmula com um novo descapotável, que retoma a tradição de um dos desportivos mais marcantes das últimas décadas da marca de Turim.

O passado faz parte do futuro da Fiat


O DESIGN tem o toque italiano, mas o Spider foi realizado com base no MX-5 da Mazda. Pode parecer uma contradição entre a elegância latina e o formalismo nipónico, mas o resultado final merece todos os aplausos. Os menos atentos nunca irão pensar que este 124 Spider é um modelo produzido pela Mazda no Japão, tanto mais que o novo 124 Spider recorda muitas das opções do design do modelo dos anos 70, sem abdicar da modernidade de soluções bem evidentes como os grupos ópticos com tecnologia LED.

CHASSIS.
As diferenças não se ficam pela forma, passam também pelas opções e o 124 Spider é mais liberal no compromisso entre o conforto e o comportamento dinâmico, que o Mazda MX-5, mais seco e nervoso. As alterações sentem-se, por exemplo, na regulação da suspensão, pois não há diferenças objectivas entre os dois modelos, tal como não são evidentes as diferenças ao nível do comportamento em estrada.

HABITÁCULO. Quem se senta ao volante do Fiat 124 Spider tem a sensação de um regresso ao passado, projectado de uma forma feliz para o presente. A imagem retro contrasta com a qualidade do desenho dos bancos que garantem todo o apoio necessário a uma condução mais agressiva, o desenho correcto do volante, a qualidade da posição de condução e a modernidade de um ecrã digital de sete polegadas onde o sistema Uconnect assegura a conectividade e as mais avançadas soluções no campo do info-entretenimento. Mas nem tudo são aplausos. Tal como acontece com o Mazda MX-5, o espaço é exíguo e não há porta-objectos para algo tão importante como um telemóvel.

MOTOR. A grande diferença entre o Fiat 124 Spider e o Mazda MX-5 passa pela motorização. A marca italiana apostou no bloco 1.4 litros turbo MultiAir de 140 cv, bem conhecido em modelos da marca do Grupo de Turim. Pode não ser um sprinter, mas é uma opção honesta num modelo que é capaz de chegar aos 215 km/h e pode passar de 0 a 100 km/h em 7,5 segundos.

AO VOLANTE.
O Fiat 124 Spider é ágil e muito agradável de guiar. É verdade que a resposta poderia ser mais explosiva a baixo regime, quando é necessário força para reacelerar à saída das curvas no caso de se assumir uma condução mais dinâmica. É aí que se afirma a qualidade da caixa manual de seis velocidades: rápida e bem escalonada, capaz de compensar alguma falta de genica a baixo regime de um motor que vende saúde em "alta-rotação", entre as 5 000 e as 5 500 rpm.

A grande diferença no estilo de condução entre o Fiat 124 Spider e o Mazda MX-5 passa pelo desempenho em estradas secundárias, sobretudo as mais sinuosas. Há quem aplauda o estilo radical do modelo japonês, face a uma suspensão mais suave do italiano. Mas uma suspensão mais suave tem vantagens: o Fiat fica menos saltitão, mantém as rodas no chão mesmo em estradas mais degradadas, e isso potencia a tracção.

 

Ficha técnica

 Motor: 1.4 turbo
 Cilindrada: 1 368 cc
 Potência máxima: 140 cv/5 000 rpm
 Binário máximo: 240 Nm/2 250 rpm
 Velocidade máxima: 215 Km/h
 0 a 100 Km/h: 7,5 s
 Consumo médio: 6,4 litros/100 km
 Emissões CO2: 148 g/km
 Preço desde: 27 800 €

+ Imagem. É um descapotável com carácter, à medida de quem gosta de conduzir de forma dinâmica, a céu aberto.

 - Preço. O design faz toda a diferença, mas o Mazda MX-5 tem um preço ligeiramente mais baixo...

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Utils/
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.