Pesquisa
Desporto

Quem pode ganhar o Dakar 2017?...

16:58 - 01-01-2017
  101
Quem pode ganhar o Dakar 2017?...Peugeot 3008 DKRPeugeot 3008 DKRPeugeot 3008 DKRPeugeot 3008 DKRPeugeot 3008 DKRPeugeot 3008 DKRPeugeot 3008 DKRPeugeot 3008 DKRPeugeot 3008 DKRToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 Racing
Quem pode ganhar o Dakar 2017?...Peugeot 3008 DKRPeugeot 3008 DKRPeugeot 3008 DKRPeugeot 3008 DKRPeugeot 3008 DKRPeugeot 3008 DKRPeugeot 3008 DKRPeugeot 3008 DKRPeugeot 3008 DKRToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOToyota Hilux EVOMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 RacingMini All4 Racing
...A resposta pode valer muito dinheiro nas casa de apostas, mas não é linear.

À partida tudo indica que a Peugeot possa reeditar o triunfo do ano passado, tanto mais que tem tudo do seu lado: dinheiro, estrutura, logística e, graças ao passar do tempo, a experiência que lhe faltou há dois anos atrás. Mas, como há sempre um "mas", não há vencedores antecipados e se a equipa francesa tem tudo para garantir que as coisas correm bem, também tem fragilidades.

Em 2016 não ganhou de forma folgada e a supremacia do 3008 DKR face à concorrência não é tão evidente como aconteceu noutros tempos, com outros carros. O lote de pilotos da Peugeot pode ser uma galeria de estrelas, mas não é homogénea. Ninguém pode duvidar da rapidez de Sébastien Loeb, mas o Dakar é uma maratona e não uma prova de sprint; Carlos Sainz é um veterano, mas sempre mostrou que é capaz do melhor e do pior; Cyril Després ainda não provou que pode ser tão competitivo ao volante como era nas motos. Ficamos com o suspeito dos costume: Stephane Peterhansel, o veterano, que venceu no ano passado, uma velha raposa que sabe esperar pela sua oportunidade e não a deixa fugir se ela passar por perto. Será suficiente?...

Mesmo assim, a Peugeot é a equipa a bater, mas a concorrência também tem argumentos de peso...

TOYOTA.
Os japoneses perceberam que, face à regulamentação actual, não iam a lado nenhum com a pick up Hilux e operaram uma revolução. Abdicaram da tracção 4x4, que é penalizada pelos regulamentos actuais, apostando numa pick up 4x2.

Com esta opção puderam reduzir o peso de 1 915 kg para 1 300 kg, utilizar pneus de maior diâmetro (940 face a 805 mm), garantir um maior curso da suspensão e a possibilidade de utilizar o sistema de enchimento/vazamento dos pneus comandado do habitáculo, para já não falar de restritores menores na admissão do motor, uma situação muito importante numa prova que se disputa em altitudes onde o ar é mais rarefeito.

As alterações na Hilux passaram também pela redução do centro de gravidade e na optimização da repartição de massas, que ditou um recuo do motor.

Em termos teóricos, a nova pick up da Toyota pode lutar de igual para igual com os Peugeot, mas do lado japonês o lote de pilotos que passa por Nasser Al-Attiyah, Giniel de Villiers e Nani Roma parece mais homogéneo. Qualquer deles já venceu e se Al-Attiyah é um exemplo de determinação, de Villiers é rápido e consistente, enquanto que Nani Roma domina melhor a navegação do que o andamento.

MINI.
A Mini é a terceira força a ter em linha de conta, mas não nos podemos esquecer que é uma estrutura mercantilista gerida por Sven Quandt, um homem que ama o Dakar mas que está ali para ganhar dinheiro e os pilotos pagantes são a sua fonte de receita. Sempre foi assim com a X-Raid e continua a ser assim porque a equipa do alemão é a única que pode garantir resultados a quem tiver dinheiro para os pagar.

Por isso, e sobretudo por isso, está longe de reunir os mais habilitados. Não se podem esperar milagres de Yazeed Al Rajhi, porque o piloto da Arábia Saudita não acredita neles, nem do argentino Orlando Terranova, que, mesmo acreditando não parece capaz de os realizar. Por isso, o finlandês Mikko Hirvonen, acompanhado pelo experiente Michel Perin, será a grande incógnita de uma marca que continua a apostar na velha fórmula da tracção total que lhe valeu quatro vitórias entre 2012 e 2015. Resta saber se os 4x4 ainda podem ser ganhadores…
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Miguel Dias   17:03 - 02-01-2017
VOTAR
Estamos informados! A Gazoo Racing a nível oficial deixou de lado a Hilux 4x4 devido às vantagens da opção 4x2. Não dizemos em lado nenhum que o modelo 4x4 está morto. Tanto mais que se alguém quiser comprar algum eles estão prontos a vender.
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
carlosamaral94   14:27 - 02-01-2017
VOTAR
A Toyota não abdicou ainda da sua Hilux 4x4. Foi realmente desenvolvida uma Hilux 4x2, mas por motivos técnicos essa ainda não irá competir este ano nem se sabe se irá mesmo substituir a 4x4. Informem-se melhor!!
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Utils/
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.