Pesquisa
Desporto
Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1
11:00 - 21-05-2019
 
Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1
Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1Morreu Niki Lauda, tricampeão do mundo de Fórmula 1

Niki Lauda, nome histórico da Fórmula 1 que se sagrou campeão do mundo em 1975, 1977 e 1984, morreu esta segunda-feira, aos 70 anos. A notícia foi avançada pelo "Die Presse" e foi revelada pela família.

O antigo piloto austríaco tinha sido submetido a um transplante de pulmão no Verão passado e já este ano tinha estado internado durante várias semanas com pneumonia.

"É com profundo pesar que anunciamos que o nosso querido Niki morreu de forma pacífica ao lado dos seus familiares. As suas conquistas únicos como atleta e empreendedor são e continuarão inesquecíveis, o seu incansável entusiasmo pela acção, a sua franqueza e a sua coragem permanecerão como um modelo e uma referência para todos nós. Ele era um marido, um pai e um avô amoroso e carinhoso longe do público e sentiremos a sua falta", pode ler-se no comunicado da família.

Lauda passou vários anos afastado da F1 depois de terminar a carreira mas voltou nos anos 90, pela mão da Ferrari, que o convidou a ocupar o cargo de consultor técnico extraordinário. Em 2001 foi para a Jaguar para exercer o cargo de director técnico mas por lá ficou apenas dois anos.

Seguiu-se um novo afastamento entre Lauda e a Fórmula 1, que acabaria por regressar em 2012,a convite da Mercedes-AMG Petronas, para assumir a posição de director não executivo da equipa, cargo que ainda ocupava actualmente.

Acidente em Nürburgring

Lauda protagonizou um dos acidentes mais dramáticos de que há memória, quando se despistou no G.P. da Alemanha de 1976, em Nürburgring. Lauda saiu de pista logo na segunda volta e chocou de forma violenta contra os "rails" de protecção, com o Ferrari em que seguia a incendiar-se de imediato.

Lauda ficou preso dentro do carro até ser ajudado por Arturo Merzario, Brett Lunger, Guy Edwards e Harald Ertl, os pilotos que conseguiram libertar o austríaco das chamas. Porém, e apesar de ter saído do seu Ferrari consciente, Lauda sofreu queimaduras muito graves na cabeça e nos braços e entrou em coma pouco depois. Acabou por perder grande parte do cabelo e a sua orelha esquerda.



Mundo da F1 já reagiu

A F1 já reagiu à notícia da morte de Niki Lauda, através da conta oficial no Twitter, onde se pode ler: "Para sempre nos nossos corações, para sempre imortalizado na nossa história. Os pensamentos de todos os elementos da Fórmula 1 estão com os amigos e família".

A McLaren, equipa com que Lauda ganhou o mundial de F1 de 1984, também reagiu, bem como a Scuderia Ferrari, equipa onde conquistou dois campeonatos.

"Todos na McLaren estão profundamente tristes por saber que Niki Lauda, nosso amigo, colega e campeão mundial de Fórmula 1 em 1984, partiu. O Niki vai ficar para sempre nos nossos corações", escreveu a equipa britânica.

"Hoje é um dia triste para a F1. A grande família Ferrari recebeu com profunda tristeza a notícia da morte do nosso amigo Niki Lauda, tricampeão mundial, duas com a Scuderia (1975-1977). Vai ficar para sempre nos nossos corações e nos corações de todos os fãs da Ferrari", escreveu a Scuderia de Maranello.

Toto Wolff, "patrão" da mercedes-AMG Petronas, também se pronunciou. "O Niki vai perdurar sempre como uma das grandes lendas do nosso desporto. A sua morte deixa um vazio na Fórmula 1. Vamos sentir a sua falta como a voz do bom senso. A nossa equipa também perdeu o seu farol".

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.