Pesquisa
Desporto

F1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonato

10:55 - 29-08-2022
 
F1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonato
F1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonatoF1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonato
F1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonato

A actual época de Mundial de Fórmula 1 está a ser um verdadeiro passeio para Max Verstappen e para a Red Bull. O campeão do mundo da categoria venceu o Grande Prémio da Bélgica e alargou a vantagem sobre todos os seus rivais.

F1: Verstappen vence GP Bélgica e está cada vez mais perto do bicampeonato

Saído da 14.ª posição da grelha de partida, o holandês foi intratável na pista de Spa-Francorchamps, ao concluir as 44 voltas em 1h25m52,894 segundos.

O mexicano Sérgio Pérez, seu companheiro de equipa, cortou a meta em segundo, a 17,841 segundos de distância. O espanhol Carlos Sainz, que tinha conquistado a pole position pela Ferrari, ficou em terceiro lugar, a 26,886 segundos do vencedor.

Foi a nona vitória de Verstappen esta temporada nas 14 corridas já disputadas, e a terceira consecutiva depois de vencer na Hungria e em França.

"Foi difícil manter-me longe dos problemas na primeira volta", comentou o campeão mundial no final da corrida. "Depois, escolhi os locais correctos para ultrapassar e controlar a degradação dos pneus".

Erros aproveitados

Efectivamente, Verstappen teve um fim-de-semana perfeito: aproveitou os erros da Ferrari e fez a pontuação máxima, pois aos 25 pontos da vitória adicionou o ponto extra pela volta mais rápida ao circuito belga.

Largado da sétima linha da grelha, conquistou seis posições logo na primeira volta até oitavo lugar, enquanto Sainz mantinha a liderança.

Sérgio Pérez, que saiu da segunda posição, caiu para o quinto posto, depois de ultrapassado pelos Mercedes de George Russell e Lewis Hamilton, e pelo Alpine de Fernando Alonso.

Ao tentar ultrapassar Alonso pelo lado de fora da curva, Hamilton deixou o espanhol sem espaço e acabou por tocar no carro do antigo companheiro de equipa na McLaren em 2007, num ano de azeda convivência.

"Que idiota. Só sabe correr quando sai do primeiro lugar", vociferou Alonso.

O voo do Mercedes terminou com o motor danificado e a corrida de Hamilton arruinada, com os engenheiros a pedirem ao antigo campeão que encostasse o carro com urgência para não causar mais danos.

O piloto britânico Hamilton acabaria por assumir as culpas do incidente, admitindo que o carro de Alonso se encontrava no "ângulo cego".

Todavia, assim que soube das palavras do piloto asturiano, recusou pedir desculpas. "É bom saber aquilo que ele pensa de mim", sublinhou.

Quase sem rivais

O avanço conseguido por Carlos Sainz no início da prova começou a evaporar-se após a entrada do safety car em pista devido ao acidente entre Nicholas Latifi, da Williams, e Valtteri Bottas, da Alfa Romeo.

"Aberta" de novo a pista, Sainz manteve a liderança, mas a cavalgada de Verstappen já era imparável. O piloto da Red Bull já era terceiro na 11.ª volta, atrás de Sainz e Pérez.

Na volta seguinte, quando o espanhol parou nas boxes para trocar de pneus pela primeira vez, assumiu a liderança, para depois a ceder quando foi a sua vez de substituir os pneumáticos.

A liderança regressou a si na volta 18, quando voltou a ultrapassar Sainz, que não conseguiu ambicionar mais do que o degrau mais baixo do pódio.

Já o colega de equipa Charles Leclerc, que chegava a esta ronda no segundo lugar do campeonato, não apontava a mais do que a quinta posição, que ocupou até à penúltima volta.

Nessa altura, a Ferrari chamou Leclerc às boxes para montar pneus macios, para tentar o ponto extra da volta mais rápida.

Leclerc ainda conseguiu passar Alonso em pista mas falhou a volta rápida e, após a corrida, foi relegado ao sexto lugar com uma penalização de cinco segundos por excesso de velocidade na via das boxes.

Com estes resultados, Verstappen chegou aos 284 pontos, mais 93 do que Sérgio Pérez, que é agora o segundo classificado, e Leclerc caiu para terceiro, com 186.

Entre os construtores, a Red Bull lidera, com 475 pontos, contra os 357 da Ferrari e os 316 da Mercedes.

A 15.ª ronda do Mundial de Fórmula 1 disputa-se já no próximo domingo, no circuito de Zandvoort, nos Países Baixos.

Já segue o Aquela Máquina no Instagram?

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Utils/
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.