Pesquisa
Tome Nota
Veja as primeiras imagens dos comerciais a produzir na PSA de Mangualde
17:42 - 14-02-2018
  6
Veja as primeiras imagens dos comerciais a produzir na PSA de MangualdeVeja as primeiras imagens dos comerciais a produzir na PSA de MangualdeVeja as primeiras imagens dos comerciais a produzir na PSA de MangualdeVeja as primeiras imagens dos comerciais a produzir na PSA de Mangualde
Veja as primeiras imagens dos comerciais a produzir na PSA de MangualdeVeja as primeiras imagens dos comerciais a produzir na PSA de MangualdeVeja as primeiras imagens dos comerciais a produzir na PSA de MangualdeVeja as primeiras imagens dos comerciais a produzir na PSA de Mangualde

Ainda estes dias lhe demos conta de que o futuro da PSA de Mangualde está longe de estar fechado, por culpa da classificação nas portagens dos novos veículos a produzir, mas já começam a surgir as primeiras imagens dos modelos que internamente são conhecidos pelo nome de código K9.

Mas primeiro importa esclarecer a polémica em torno desta unidade de produção. Os veículos comerciais e de passageiros que a PSA quer lá produzir irão pagar Classe 2 nas portagens e se a classificação não for alterada o impacto na PSA de Mangualde será grande, como explicou Alfredo Amaral, director da PSA Portugal: "O impacto sobre o emprego no curto prazo é inevitável" e "isso porá em causa a continuidade da nossa presença".

Alheios a toda esta polémica, os três comerciais do Grupo PSA a produzir em Mangualde já vão surgindo na "net", e mesmo que assumam uma identidade própria, vão seguir as linhas de estilo de outros modelos de sucesso das marcas do Grupo que tem o português Carlos Tavares como presidente.

Todos os modelos irão assentar na mesma plataforma EMP2 e todos eles terão na versatilidade e nas soluções de transporte/carga os seus principais trunfos. O Grupo PSA espera manter a liderança entre os veículos comerciais ligeiros na Europa e para ir ao encontro da produção esperada já foi comunicado que as unidades de produção de Vigo (Espanha) e de Mangualde terão de adicionar um turno extra, o terceiro, no caso da fábrica portuguesa.

Recorde-se que já estão a decorrer negociações entre o Governo e as concessionárias de auto-estradas para tentar garantir um novo método de taxação para as referidas vias. O objectivo é que o actual método de atribuição de "classe", feito com base na altura do eixo dianteiro, dê lugar a um outro com base no peso dos veículos e dos seus eixos.

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.