Pesquisa
Tome Nota
Mazda enviou relatório ao Ministério Japonês dos Transportes para esclarecer situação das emissões falsas
15:18 - 09-08-2018
 
Mazda enviou relatório ao Ministério Japonês dos Transportes para esclarecer situação das emissões falsas

O ministro japonês dos transportes informou esta quinta-feira que a Suzuki, a Mazda e a Yamaha admitiram condutas impróprias nas inspecções de emissões e consumo de combustível nos seus novos veículos e a Mazda já emitiu um comunicado a esclarecer a situação.

A fabricante de Hiroshima informou que já apresentou ao Ministério do Território, Infra-Estruturas, Transportes e Turismo (MLIT) do Japão um relatório com os resultados de uma investigação sobre a sua amostra de testes de consumos de combustível e emissões, obtidas durante as inspecções finais a veículos.

A Mazda adianta que "a investigação abrangeu os métodos de teste JCO81 e WLTC2" e que o relatório apresentou as seguintes conclusões:

  • "Não se registou nenhuma alteração ou falsificação de dados de teste impróprias em qualquer dos métodos".
  • "Dados de teste contendo erros de detecção de velocidade foram encontrados em 72 casos, de um total de 1.472 veículos testados sob o método JC08. Foram identificadas duas razões para esses erros. Em primeiro lugar, o sistema não foi criado para invalidar automaticamente os resultados quando ocorre um erro de detecção de velocidade. Em segundo lugar, os procedimentos de teste deixam a determinação da velocidade de detecção de erros a cargo de cada inspector individualmente".
  • "Todos os dados de teste foram reexaminados e os resultados demonstram que não tiveram efeito na especificação dos valores de consumos de combustível e de emissões. Esses mesmos casos não foram encontrados em testes segundo o método WLTC".

Na sequência desta investigação a marca com sede em Hiroshima, no Japão, informa que decidiu implementar duas acções de forma a prevenir que esta situação se repita no futuro: "o sistema será actualizado para tratar automaticamente os resultados de testes como inválidos nos casos de erro de detecção de velocidades" e aumentar "o número de empregados que verificam os dados de inspecção, incluindo os erros de detecção de velocidade".

No referido comunicado pode ainda ler-se que "a Mazda aceita terem existido erros num pequeno número de testes" mas que "a situação foi identificada rapidamente, tendo sido implementadas medidas para evitar que isso volte a acontecer no futuro".

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres

×
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login. Caso não esteja registado no site de Aquela Máquina, efectue o seu registo gratuito.