Pesquisa
Preços automóveis novos
  • Chevrolet desvenda FNR-X em Xangai
    foto 1 de 7
    Fotos
    Chevrolet desvenda FNR-X em Xangai
    16:57 - 19-04-2017
    20
  • Chevrolet desvenda FNR-X em Xangai
    foto 2 de 7
    Fotos
    Chevrolet desvenda FNR-X em Xangai
    16:57 - 19-04-2017
    20
  • Chevrolet desvenda FNR-X em Xangai
    foto 3 de 7
    Fotos
    Chevrolet desvenda FNR-X em Xangai
    16:57 - 19-04-2017
    20
  • Chevrolet desvenda FNR-X em Xangai
    foto 4 de 7
    Fotos
    Chevrolet desvenda FNR-X em Xangai
    16:57 - 19-04-2017
    20
  • Chevrolet desvenda FNR-X em Xangai
    foto 5 de 7
    Fotos
    Chevrolet desvenda FNR-X em Xangai
    16:57 - 19-04-2017
    20
  • Chevrolet desvenda FNR-X em Xangai
    foto 6 de 7
    Fotos
    Chevrolet desvenda FNR-X em Xangai
    16:57 - 19-04-2017
    20
  • Chevrolet desvenda FNR-X em Xangai
    foto 7 de 7
    Fotos
    Chevrolet desvenda FNR-X em Xangai
    16:57 - 19-04-2017
    20

A Chevrolet apresentou no Salão Automóvel de Xangai um crossover híbrido. Ainda um protótipo, este modelo pode perfeitamente ser um futuro C-SUV de produção da marca americana. Com um visual arrojado e desportivo, o carro segue a linha do Toyota C-HR ou do Lexus NX..

Ainda que pareça estar relacionado, por compartilhar a mesma denominação, à primeira vista é possível ver que o FNR-X não tem qualquer semelhança com o anterior protótipo de 2015 – o FNR. As siglas FNR correspondem ao slogan da campanha "Find New Roads" (Encontra Novos Caminhos) e o "X" faz menção à tipologia crossover.

O FNR-X conta com um sistema híbrido como plataforma mecânica, sem que mais detalhes tenham sido avançados pela Chevrolet. Entre os avanços tecnológicos estão opções de condução autónoma tal como uma funcionalidade que permite ajudatar o rendimento mecânico ao piso em que circulamos, quer seja asfalto ou terra. A aerodinâmica também é ajustável ao tipo de condução que pretendemos praticar.

Dada a configuração plausível do protótipo não será surpresa se este modelo entrar mesmo em produção. Resta saber se irá atacar o mercado a nível internacional ou só nos EUA.

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
PUB
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres