Pesquisa
pub
Actualidade
Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015
12:49 - 18-05-2017
  28
Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015
Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015Diesel provocou mais de 100 mil mortes em 2015

O mais famoso caso de corrupção que abalou o mundo automóvel ficou conhecido como ‘Dieselgate’. A Agência de Protecção Ambiental dos Estados Unidos anunciou, em Setembro de 2015, que a Volkswagen utilizava um software ilegal para manipular as emissões de óxido de azoto (NOx) durante os testes de níveis de poluição. Os automóveis, que deveriam cumprir os padrões impostos para diminuição dos gases poluentes, apresentavam na realidade 40 vezes mais NOx que nos testes. 

Um estudo publicado pela conceituada revista ambiental Nature, revela que das 107.600 mortes prematuras atribuídas a emissões NOx em 2015, cerca de 38 mil devem-se a emissões que ultrapassariam o limite estabelecido legalmente. Para este estudo foram analisados os veículos a diesel, ligeiros e pesados, de 11 regiões do mundo, incluindo os 28 países na União Europeia.

No total, os veículos a diesel lançaram 13,1 milhões de toneladas de NOx, os investigadores atribuem 4,6 milhões de toneladas deste valor às emissões acima dos limites. Da União Europeia, Estados Unidos, China, Índia e Brasil vieram 90% do total das emissões, sendo que os ligeiros emitiram mais do dobro dos gases que seriam permitidos.

"As emissões de NOx em excesso provocadas pelo diesel são todas as emissões resultantes de condições reais de condução que ultrapassam os limites das certificações. As emissões em excesso podem resultar de muitas razões, incluindo a má calibração no motor, falhas no equipamento, manutenção desadequada, manipulação pelos proprietários dos veículos ou uso deliberado de dispositivos manipuladores", explicou Susan Anenberg, investigadora na empresa consultora norte-americana Análises ao Ambiente e Saúde.

Só na União Europeia, estima-se que 28 mil pessoas tenham morrido prematuramente devido aos gases poluentes provenientes de veículos diesel, mais de 11 mil dessas mortes são atribuídas aos níveis excessivos de NOx. Na Europa, a Volkswagen distribuiu 8,5 milhões de carros com o software de manipulação ilegal de emissões, entres os 11 milhões entregues mundialmente. O grupo alemão poderia ter evitado cerca de 38 mil mortes se tivesse cumprido os regulamentos exigidos de controlo de emissões poluentes.

"Este artigo é particularmente importante porque faz a avaliação dos impactos daquilo que ficámos a conhecer como ‘dieselgate’ à escala mundial. O problema do excesso de NOx nos veículos a diesel ganhou importância pública coma  descoberta de cerca de 11 milhões de veículos ligeiros da Volkswagen nos EUA e Europa e noutras partes do mundo que continham um dispositivo de manipulação", continuou Susan.

O software da fabricante alemã comandava uma injecção de ureia que, ao reagir com os NOx, reduzia as suas emissões nos testes. Algo que não iria acontecer em estrada. 

Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
Subscrever Newsletter
pub
PUB
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres