Pesquisa
Preços automóveis novos
  • HOJE HÁ 52 ANOS: O revolucionário R16
    foto 1 de 8
    Fotos
    HOJE HÁ 52 ANOS: O revolucionário R16
    17:04 - 01-01-2017
    108
  • HOJE HÁ 52 ANOS: O revolucionário R16
    foto 2 de 8
    Fotos
    HOJE HÁ 52 ANOS: O revolucionário R16
    17:04 - 01-01-2017
    108
  • HOJE HÁ 52 ANOS: O revolucionário R16
    foto 3 de 8
    Fotos
    HOJE HÁ 52 ANOS: O revolucionário R16
    17:04 - 01-01-2017
    108
  • HOJE HÁ 52 ANOS: O revolucionário R16
    foto 4 de 8
    Fotos
    HOJE HÁ 52 ANOS: O revolucionário R16
    17:04 - 01-01-2017
    108
  • HOJE HÁ 52 ANOS: O revolucionário R16
    foto 5 de 8
    Fotos
    HOJE HÁ 52 ANOS: O revolucionário R16
    17:04 - 01-01-2017
    108
  • HOJE HÁ 52 ANOS: O revolucionário R16
    foto 6 de 8
    Fotos
    HOJE HÁ 52 ANOS: O revolucionário R16
    17:03 - 01-01-2017
    108
  • HOJE HÁ 52 ANOS: O revolucionário R16
    foto 7 de 8
    Fotos
    HOJE HÁ 52 ANOS: O revolucionário R16
    17:03 - 01-01-2017
    108
  • HOJE HÁ 52 ANOS: O revolucionário R16
    foto 8 de 8
    Fotos
    HOJE HÁ 52 ANOS: O revolucionário R16
    17:04 - 01-01-2017
    108
A Renault apresentou à Comunicação Social o R16 que se afirmou como um ícone dos anos 60. Foi uma opção marcante para a Renault, que apostou numa estrutura monobloco com tracção dianteira, e ainda maior ao nível do design.

A carroçaria de cinco portas aliou a tradição dos automóveis de três volumes e quatro portas, com a forma das carrinhas, criando um novo conceito que se popularizou ao ponto de hoje ser mais do que banal.

Para dilatar o espaço no habitáculo, o motor foi montado em posição transversal e o bloco adoptou uma "cabeça" em alumínio. O conforto foi potenciado com uma suspensão independente, controlada por barras de torção. No habitáculo, bancos ao estilo de poltronas garantiam o conforto e ao mesmo tempo o apoio lateral necessário, garantindo a este modelo padrões de qualidade que eram mais habituais nas marcas mais luxuosas.

O sucesso do modelo foi tal que acabou por justificar a construção da fábrica de Sandouville, perto de Le Havre, que passou a ser a "maternidade" dos topos-de-gama da marca francesa.
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
PUB
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres