Pesquisa
Preços automóveis novos
Catástrofe natural volta a travar o Dakar!
Hoje não haverá etapa no Dakar, com o cancelamento da 9.ª tirada, entre Salta e Chicelito, na após um gigantesco deslizamento de terras, na sequência das fortes chuvadas que têm fustigado a região argentina onde a prova se encontra. As grandes derrocadas ocorreram na manhã de ontem, a 160 km de Salta de onde largaria a etapa de hoje, tornando intransitável o percurso de ligação.

Catástrofe natural volta a travar o Dakar!


Uma situação muito complexa, havendo perdas de vidas e desaparecidos a lamentar na vila de Volcan. A própria organização do Dakar colocou alguns dos meios de que dispõe ao dispor das autoridades argentinas para o auxílio nas buscas e salvamento. O dia de hoje será, para a prova, dedicado a levar toda a caravana por percursos alternativos – o que foi encontrado para motos e carros também não servia para os camiões… – até Chilecito, ponto de arranque da etapa de amanhã.

Uma tragédia para as povoações afectadas naquela região da Argentina e um forte contratempo para a prova que teria hoje aquela que se esperava ser uma das mais importantes etapas, denominada de "Super Belén". Seriam 406 km ao cronómetro praticamente todos no deserto e em que os navegadores iriam fazer a diferença…

Era um percurso que preocupava Sebastian Loeb que ontem, após a 8.ª etapa – também ela truncada em 70 km devido a um rio intransponível pelas fortes chuvadas –, voltou ao comando do Dakar. "O duelo com o Stéphane [Peterhansel] está super equilibrado, ele está a andar muito depressa e não comete erros. E quando estamos fora de pista ganha-me sempre tempo… Estou com dúvidas em relação a Belén, no deserto, não é o meu terreno", reconhecia Loeb, antes de saber da anulação da especial.

Agora terá ficado bastante mais à vontade porque, o que falta até final, serão três etapas – duas… e meia, pois a de sábado tem apenas 64 km ao cronómetro – com percursos mais semelhantes a troços de ralis, onde Loeb se mostra mais à vontade. Como o mostrou na 8.ª etapa em que, apesar de um furo, ainda conseguiu ser 3.35 m mais rápido que Peterhansel para lhe "roubar" a liderança!

"Foi uma etapa em que procurámos ganhar vantagem. Mas, a 80 km da meta, na passagem de uma vala, furámos e perdemos alguns minutos a mudar a roda. Foi uma pena, mas mesmo assim fizemos o melhor tempo, o que foi bom"
, resumiu Loeb que se assume agora como grande candidato para conseguir a sua primeira vitória no Dakar!

É verdade que Peterhansel está a apenas 1.38 m, a equipa Peugeot já assumiu que os deixará lutar livremente pela vitória e ainda faltam, ao todo, 801 km ao cronómetro. Mas Loeb está em boa posição para defender a sua liderança e ambos têm… as "costas quentes", com Cyril Després em 3.º no outro Peugeot, a 17.17 m. Porque, ontem, Nani Roma, no Toyota, perdeu 14 minutos, estando já a 23.36 m de Loeb.

Nas motos, o britânico Sunderland (KTM) parece estar no controlo das operações, com 20.58 m de avanço sobre o chileno Quintanilla (Husqvarna). Paulo Gonçalves (Honda) segue em 8.º, com Joaquim Rodrigues a brilhar na sua estreia do Dakar, ao colocar a indiana Hero na 10.ª posição!

Ao rubro está a competição entre os camiões, com a liderança de Sotnikov (Kamaz) presa por apenas 1.46 m para o colega de equipa Nikolaev e por 2.20 s para o Iveco de De Rooy! A etapa de amanhã, entre Chilecito e San Juan, terá 751 km, dos quais 449 km serão ao cronómetro, com um início em terreno muito duro e um final em que os navegadores terão de estar muito atentos para evitar erros que se podem pagar… em minutos.
Faltam 300 caracteres
Comentário enviado com sucesso
PUB
×
Enviar artigo por email

Restam 350 caracteres